COMPORTAMENTALISMO

Informações básicas e importantes sobre Comportamentalismo, Humanismo e Existencialismo dentro da Psicologia.

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
COMPORTAMENTALISMO por Mind Map: COMPORTAMENTALISMO

1. Pavlov (1849/1936)

1.1. Condicionamento Clássico

1.1.1. Reflexo Condicionado: Carne -> Saliva, Carne + Sino -> Saliva, Sino -> Saliva. Ou seja, a associação é feita com OUTRO objeto. O cão associa a carne ao som e não precisa da carne pra salivação. O reflexo - antes natural - foi condicionado.

1.2. Associacionismo

1.2.1. teoria de Thorndike, primeira Teoria da Aprendizagem: a aprendizagem se dá por um processo de associação das idéias — das mais simples às mais complexas. Assim, para aprender um conteúdo complexo, a pessoa precisaria primeiro aprender as idéias mais simples, que estariam associadas àquele conteúdo.

1.3. Estímulo & Resposta

1.3.1. Estímulo Incondicionado: Carne (comida, necessidade básica)

1.3.2. Resposta Reflexo: Saliva (fome, comida, necessidade básica)

1.3.3. Estímulo Neutro: Campainha (não existe nenhuma associação da campainha em relação à alguma necessidade física, ou seja, neutro)

1.3.4. Reflexo Condicionado: uma resposta a um estimulo neutro, que foi condicionada a acontecer. Ou seja, antes o cão não salivava com uma campainha, agora saliva.

1.3.5. A junção de um EN (Estímulo Neutro) a um EI (Estimulo Incondicionado), gera um Condicionamento Clássico / Reflexo Condicionado: EN + EI = RC

2. Skinner (1904/1990)

2.1. Comportamentalista Clássico

2.2. Reforços

2.2.1. um reflexo é a junção de um S + R

2.2.2. Reforço Com Intervalo Fixo: Um reforço que é dado de tanto em tanto tempo. Ex: A casa 10 minutos o rato recebe água. IF10 (Intervalo Fixo de 10 Minutos)

2.2.3. Reforço de Razão (quantidade) Fixa: Um reforço que é dado quando uma quantidade específica de um comportamento é realizada. Ex: A cada 5 vendas, 500 reais são ganhos.

2.2.4. Reforço Intermitente: Hora ocorre, hora não ocorre

2.3. Tipos de Estímulos e Reforços

2.3.1. Estímulos

2.3.1.1. SD - Estimulo Descriminativo: Estímulo determinante p/ se obter o comportamento desejado

2.3.1.2. Extinção de Estímulo: Ausência de reforço para um comportamento expecífico

2.3.1.3. AS - Estimulo Aversivo: Estímulos desagradáveis para o organismo

2.3.1.3.1. Esquiva: Ocorre por antecipação de um AS (Estímulo Aversivo)

2.3.1.3.2. Fuga: Ocorre quando o sujeito já está exposto ao AS (Estímulo Aversivo)

2.3.1.4. Recuperação de Resposta: quando um comportamento está prestes a ser extinto, o indivíduo volta a ser reforçado

2.3.1.5. Punição: causar uma consequência desagradável na tentativa de eliminar um comportamento

2.3.2. Reforços

2.3.2.1. Reforço Positivo: Aumenta a ocorrência de um determinado comportamento

2.3.2.2. Reforço Negativo: (Negativo de NEGATIVAR), Evita uma consequencia desagradável, reforçando a ocorrência do comportamento desejável pela remoção do estímulo aversivo.

2.4. Empirismo

2.4.1. observações criteriosas dos seus experimentos para depois fazer as generalizações devidas

2.5. Condicionamento Operante

2.5.1. Comportamento -> Consequência

2.5.2. O condicionamento operante considera que as consequências de um comportamento podem influenciar a probabilidade de este ocorrer novamente.

2.5.3. R- S – ocorre sem nenhum estímulo antecedente. Opera no ambiente do organismo ao passo que o respondente (S-R) não o faz. O rato não recebe nenhum S até pressionar a barra – R-S

2.6. Reforçamento Contingente

2.6.1. É uma situação em que os reforçadores às vezes ocorrem independentemente de qualquer resposta específica; formas casuais de reforçamento. Ou seja, um reforço que acontece de forma corriqueira, talvez.

3. Watson (1878/1958)

3.1. Pensamento Mecanicista

3.1.1. Estudou animais e conseguiu tirar a psicologia do "abstrato" e torná-la "concreta" e objetiva

3.2. Comportamentalista de Raíz

4. Raizes Teóricas

4.1. Mecaniscismo

4.1.1. "O homem é como uma máquina"

4.1.2. Descartes

4.2. Atomismo

4.2.1. Isaac Newton

4.2.2. Precisamos pegar a informação (comportamento, no caso) e dividi-la. (Como um átomo). Entender suas partes

4.3. Empirsmo

4.3.1. "a observação e a vivência são importantes para o entendimento"

4.4. Positivismo

4.4.1. August Conte

4.4.2. As coisas precisam ser MENSURADAS e CONTROLADAS

4.5. Pragmatismo

4.5.1. William James

4.5.2. "As coisas precisam ter utilidade prática" - Ser pragmático é ter seus objetivos bem definidos, é fugir do improviso, é se basear no conceito de que as ideias e atos só são verdadeiros se servirem para a solução imediata de seus problemas.

4.6. Funcionalismo

4.6.1. "Qual é a função das coisas?", QUE PARTE do Cérebro está o Self?

4.6.2. Willian James

4.7. Ceticismo

4.7.1. Pirro (Filósofo)

4.7.2. "o homem não tem capacidade de atingir a certeza absoluta sobre uma verdade ou conhecimento específico. No extremo oposto ao ceticismo como corrente filosófica encontra-se o dogmatismo."

4.8. Associalismo

4.8.1. Thorndike

4.8.2. COMO nós aprendemos? Como associamos as informações? Conexões entre uma coisa e outra.

4.9. Objetivismo

4.9.1. evocava a razão como base de toda a sua filosofia, advogando que o ser humano era dotado de capacidade racional e deveria observar o mundo através do único meio possível de fazê-lo: A lógica.

5. O Comportamentalismo busca entender o comportamento de forma mensurável

5.1. Tem suas raízes no Estruturalismo e Funcionalismo

5.2. Buscava o Objetivismo: tudo que fosse mensurável e visível.

5.3. Pretendia alinhar a psicologia aos conceitos científicos da época, eliminando processos mentais, crenças, valores...

6. Wundt (1832/1920)

6.1. Método Introspectivo

6.1.1. Método Introspectivo: Pessoa treinada para falar o que sente, por exemplo, quando é picada. "Qual é o trajeto da dor?"

6.1.2. Surgiu antes da Teoria do Comportamento. Foi isso que Watson usou para contrapor e criar a Teoria do Comportamento.

7. Métodos

7.1. O que é Método?

7.1.1. Método é o instrumental necessário para aplicar algo e coletar algo

7.2. Observação

7.2.1. Observar e registrar o comportamento

7.3. Reflexo Condicionado (Pavlov)

7.3.1. Condicionar a ter uma resposta não condicionada por algo

7.4. Aplicação de Testes

7.4.1. Amostra para medir o comportamento

7.5. Relatos Verbais (Skinner)

7.5.1. Entrevistas

8. Principais conceitos

8.1. Prever e Controlar o Comportamento

8.2. Não reconhece a divisão entre Sujeito e Animal Irracional

8.3. Reconhece o mundo dos Objetos Físicos (S - Estimulos)

8.4. Os estágios mentais podem ser inspecionados e supervisionados

9. O que contrapunha?

9.1. O Comportamentalismo surgiu a partir de uma critica ao Funcionalismo e ao Estruturalismo

9.2. O Ar Esotérico da Psicologia, ou seja, a culpabilização do pesquisador

9.3. A imaginação, a atenção e estados de sentimento são falsas premissas e com os problemas dela derivados;

9.4. Crítica a afeição, volição, percepção, afeição e emoção.

9.5. Negação da Consciência

10. Emoções & Linguagem

10.1. Respostas corporais para estímulos específicos, ou seja, não são consideradas

10.2. A Linguagem: Não é passível de observação. São imitações de sons por fruto do condicionamento.

11. HUMANISMO

11.1. História

11.1.1. Surgimento na Década de 60, efeito da II Guerra Mundial, é considerando um - movimento filosófico descendente da Fenomenologia.

11.2. Bases teóricas

11.2.1. Fenomenologia:

11.2.1.1. Fenomenologia é o estudo de um conjunto de fenômenos e como se manifestam, seja através do tempo ou do espaço. É uma matéria que consiste em estudar a essência das coisas e como são percebidas no mundo.

11.3. Premissas

11.3.1. As pessoas são responsáveis por suas decisões (não o inconsciente (psicanálise) ou os reforços e estímulos (comportamentalismo)

11.3.2. Considera sentimentos e emoções

11.3.3. A psicanálise foca no PASSADO, o Comportamentalismo no PRESENTE, o Humanismo olha para o tempo num todo.

11.4. Pontos Importantes

11.4.1. Ènfase na experiência

11.4.2. "Nós nascemos livres". Concentração no livre arbítrio e na espontaneidade

11.4.3. Considera a experiência subjetiva (ser no mundo)

11.4.4. Critica a psicanálise e o comportamentalismo

11.5. Métodos

11.5.1. Verificação inter-subjetiva

11.5.2. Elevar os níveis de consciência

11.5.3. Auto-realização

11.5.4. Libertar os potenciais

11.6. Pensadores

11.6.1. Maslow

11.6.1.1. Piramide de Maslow

11.6.1.1.1. Base: Fisiologia / 4: Segurança / 3: Amor & Relacionamento / 2: Estima / 1: realização pessoal

11.6.2. Rogers

11.6.2.1. "Tornar-se Pessoa"

12. EXISTENCIALISMO

12.1. Premissas

12.1.1. Foco no impulso do CLIENTE (Não paciente)

12.1.2. Natureza + Essência

12.1.3. Amor incondicional & Empatia

12.1.4. Desonvolvimento de potencialidades

12.1.5. Carl Rogers (1902-1987)

12.2. Conceitos

12.2.1. O self - Uma gestalt consistente e organizada constantemente em formação e reforma (Rogers, 1959, p.201). Quem eu sou p/ eu mesmo, muda de tempo em tempo

12.2.2. Self Ideal: quem eu GOSTARIA de ser? Conjunto de características que o indivíduo gostaria de poder reclamar a si mesmo

12.2.3. Campo Fenomenal: percepção singular do mundo

12.2.4. Impulso: Capacidade de auto-realização, O que faz com que a vida tenha sentido

12.2.5. Congruência & Incongruência

12.2.5.1. Congruência: grau de exatidão entre experiência da comunicação e a tomada de consciência. Ou seja, eu comunico exatamente aquilo que penso/sinto.

12.2.5.2. Incongruência: Diferenças na comunicação, experiência e tomada de decisão. Ou seja, eu não comunico aquilo que sinto/penso com exatidão. Existe um pequeno "conflito" entre "gostaria/deveria"