ANESTÉSICOS LOCAIS

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
ANESTÉSICOS LOCAIS por Mind Map: ANESTÉSICOS LOCAIS

1. FARMACOLOGIA BÁSICA

1.1. Potência

1.1.1. Hidrofobicidade

1.1.1.1. Forma não ionizada > não ionizada

1.1.2. Vasoconstritores

1.1.2.1. Pode aumentar a quantidade de Al que entra no nervo

1.2. Fatores que determinam quanto do Al existe na forma iônica ou não iônica

1.2.1. pKa

1.2.1.1. pKa

1.2.2. ph do meio circundante

1.3. Metabolismo

1.3.1. Esteres

1.3.1.1. Colinesterase plasmática

1.3.2. Amidas

1.3.2.1. Fígado

1.3.2.1.1. complexo enzim'atico citicromo P-450

1.4. Medicações com conservantes

1.4.1. Não utilizar IV

1.4.2. Parabenos

1.4.2.1. Alérgenos potentes

1.4.3. Potenciais efeitos citotóxicos

1.4.3.1. Não são recomendados

1.4.3.1.1. Anestesia

1.5. Acidificação

1.5.1. pH: 4,4 a 6,4

1.5.2. Favorece hidrossolubilidade

1.6. Carbonatação

1.6.1. Aumenta ação

1.6.1.1. CO2 deprime o neurônio

1.6.2. Aumento na conversão na forma catiônica ativa

1.6.3. Causa aprisionamento dentro do axônio

1.7. Velocidade de início de ação

1.7.1. Hidrofobicidade

1.7.2. Ionização

1.7.3. pKa

1.7.4. Dose total ou concentração administrada

1.8. Duração de ação

1.8.1. Relacionado ao efeito no tônus vascular adjacente

2. POTENCIAL DE AÇÃO E FIBRAS NERVOSAS

2.1. Potássio

2.2. Concentração mínima de bloqueio

2.2.1. Menor concentração que bloqueia um impulso condutivo

2.2.2. Indicação direta da potência

2.3. Bloqueio diferencial

2.3.1. As funções neuronais não são afetadas da mesma maneira

2.3.2. Ocorre em velocidades diferentes

2.3.2.1. Perda da função simpática

2.3.2.1.1. Vasodilatação ->temperatura da pele aumentada

2.3.2.2. Propriocepção

2.3.2.3. Tato

2.3.2.4. Temperatura

2.3.2.5. Paralisia motora

2.4. Mecanismo de ação

2.4.1. Inibição dos canais de sódio

3. FARMACOCINÉTICA

3.1. Fatores que afetam a concentração

3.1.1. Proximidade do tecido nervoso

3.1.2. Fluxo de anestésico ao redor do tecido nervoso

3.1.3. Difusão através de barreiras teciduais e dentro do tecido nervoso

3.1.4. Ligação a tecidos locais não neuronais

3.1.5. Absorção

3.1.5.1. Sistema vascular

3.1.5.2. Sistema linfático

3.2. Movimento do anestésico ocorre por difusão

3.2.1. Droga ionizada difunde-se pouco

3.2.2. Droga não ionizada

3.2.2.1. Base livre

3.2.2.2. Facilmente difusível

3.3. Aumento da potência

3.3.1. Aumentando o comprimento da cadeia intermediária

3.4. Pico do nível sanguíneo

3.4.1. Dose total

3.4.2. Local de injeção

3.4.3. Propriedades físico-químicas

3.4.4. Adição de vasoconstritor

3.4.4.1. Reduz absorção sistêmica

3.4.4.2. Prolonga a duração

3.5. Absorção

3.5.1. Intercostal > Caudal > Epidural > Braquial > Ciático - femoral

3.6. Distribuição e Eliminação

3.6.1. Clearence

3.6.2. Ligação protéica

3.6.3. Efeitos fisiológicos

3.6.4. Câncer

4. Toxicidade Sistêmica

4.1. Sinais

4.1.1. Dormência

4.1.1.1. Pernas

4.1.1.2. Língua

4.1.2. Escotomas cintilantes/tontura

4.1.3. Distúrbios

4.1.3.1. Visuais

4.1.3.2. Auditivos

4.1.4. Sonolência

4.1.5. Tremor

4.1.6. Convulsões

4.1.6.1. Depressão SNC

4.1.6.1.1. Depressão respiratória

4.1.6.1.2. Apneia

4.2. Cardiotoxidade

4.2.1. Leve aumento da PA

4.2.1.1. Atividade simpática aumentada

4.2.1.1.1. Aumento

4.2.2. Num segundo momento

4.2.2.1. Atividade inotrópica negativa

4.2.2.1.1. Altas doses

4.2.2.1.2. Diminuídos

4.2.2.2. Vasodilatação maciça

4.2.2.2.1. Podem dilatar músculo liso vascular

4.2.3. Dose relacionada

4.2.3.1. Diminuição

4.2.3.1.1. Contratilidade

4.2.3.1.2. Taxa de condução de impulsos elétricos

4.3. Neurotoxidade

4.3.1. Depressão seletiva

4.3.1.1. Fibras inibitórias

4.3.1.2. Centros no SNC

4.3.1.3. Permitindo estímulo excitatório excessivo

4.3.2. Aumentada

4.3.2.1. Elevação da PaCO2

4.3.2.1.1. Hipoxia

4.3.2.2. Diminuição pH

4.3.2.2.1. Acidez

4.3.2.3. Drogas (cimetidina)

4.3.2.3.1. Diminui velocidade de eliminação

4.3.2.4. Gravidez

4.3.2.5. Hipercalemia

4.3.2.6. Adição de vasoconstritores

4.3.3. Diminuída

4.3.3.1. Barbitúricos

4.3.3.2. Benzodiazepínicos

4.3.3.3. Anestésicos inalatórios

4.4. Amidas de longa duração

4.4.1. Correlação

4.4.1.1. Potência x Tocicidade

4.5. Tratamento

4.5.1. O2

4.5.2. Succinilcolina

4.5.2.1. Facilitação da ventilação

4.5.3. Barbitúricos e benzodiazepínicos

4.5.3.1. Diminuir a demanda metabólica

4.5.4. Tratar

4.5.4.1. Hipóxia

4.5.4.2. Hipercarbia

4.5.4.3. Hipercalemia

4.5.4.4. Acidose

4.5.4.5. Bradicardia

4.5.4.5.1. Atropina

4.5.4.6. Hipotensão

4.5.4.6.1. Epinefrina

4.5.4.7. Arritmia

4.5.4.7.1. Amiodarona

5. NERVO PERIFÉRICO

5.1. Classificação

6. Metabolismo

7. Estrutura molecular