Organização do trabalho em um ambiente de mini-fábricas

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Organização do trabalho em um ambiente de mini-fábricas por Mind Map: Organização do trabalho em um ambiente de mini-fábricas

1. Estruturas Enxutas

2. Introdução

2.1. Mudanças do modo de produção

2.1.1. Modificações nas formas de trabalho

2.2. 1780

2.2.1. Revolução Industrial

2.2.1.1. Forma organizada do trabalho

2.3. Enriquecimento de cargos

2.4. Grupos semi-autônomos

2.5. Modelo japonês

2.5.1. Raciocínio sistêmico

2.5.2. Orientação estratégica

2.5.3. Colaboração na competição

2.5.4. Uso inteligente e objetivo da informação

2.5.5. integração dos processos

2.5.6. Aprendizagem e inovação

3. Organização do trabalho

3.1. Modelos de Organização do trabalho

3.1.1. Modelo Clássico

3.1.1.1. Adm. Científica

3.1.2. Novos modelos

3.1.2.1. Rompe com os princípios tayloristas

3.2. Modelos Clássicos

3.2.1. Teoria da administração Científica

3.2.2. Teoria Clássica da Administração

3.2.3. Teoria das relações Humanas

3.3. Enriquecimento de cargos

3.4. Grupos semi-autônomos

3.5. Modelos japoneses

3.6. Processos participativos

4. Paralelização

4.1. Incertezas externas

4.1.1. Flutuações na demanda

4.1.2. Gamas de produtos

4.1.3. Volume

4.2. Capacidade de absorver variabilidade internas e externas

4.3. Mini-fábrica

4.3.1. Reduzir a vulnerabilidade

4.3.2. Construir mini-sistemas integrados paralelamente

5. Impacto da Paralelização na OT

5.1. Objetivo

5.1.1. Localizar pertubações no sistema

5.1.2. Absorver variações

5.1.3. Delimitação de fronteiras entre grupos

5.1.3.1. Horizontal

5.1.3.2. Vertical

5.1.4. Redução da variabilidade

6. Mini-Fábricas

6.1. Fábrica dedicada

6.1.1. Todos os recursos necessários

6.1.1.1. Produção

6.1.1.2. Engenharia

6.1.1.3. Qualidade

6.1.1.4. Recursos humanos

6.1.1.5. Custos

6.2. Divisão da linha de produção

6.2.1. Células de manufatura

6.2.1.1. Rotatividade de trabalhadores nos postos

6.3. Redução dos níveis de comando

6.4. Gestão Participativa

6.5. Estrutura mais flexível

6.6. Estruturas Enxutas

7. Metodologia

7.1. Estudo de caso em uma empresa de autopeças

7.1.1. Reorganizou em 2002

7.1.1.1. Planta organizada em nini-fábricas

7.1.1.1.1. Controle maior e mais preciso

7.1.1.1.2. Funcionários respondem diretamente aos superiores de departamento

7.1.1.1.3. Gestor de mini-fábrica

7.1.1.1.4. Reuniões periódicas

8. Conclusão

8.1. Implantação de sistemas de mini-fábricas

8.1.1. Empresa mais flexível

8.1.2. Apoio entre os setores

8.1.3. Espírito de competitividade

8.1.4. Melhoria contínua dos processos

8.1.5. Autonomia escassa