SI nas Organizações

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
SI nas Organizações por Mind Map: SI nas Organizações

1. de acordo com o pensamento sistêmico tudo é complexo

1.1. O grande número de problemas e variáveis presentes em uma situação.

1.2. Quanto maior o número de problemas e variáveis mais complexa será a solução.

1.3. Friedrich Hegel formulou as seguintes declarações relativas à natureza de sistemas.

1.3.1. O todo é maior que a soma das partes.

1.3.2. O todo define a natureza das partes.

1.3.3. As partes não podem ser entendidas estudando o todo.

1.3.4. As partes são dinamicamente relacionadas ou interdependentes.

2. Teoria geral de sistemas em diversas áreas do conhecimento formando um conjunto de novas tendencias

2.1. Como na matemática enunciando os sistemas em geral e as subclasses.

2.2. A teoria das redes ligada à teoria dos conjuntos, dos gráficos e outras tendo como exemplo as redes nervosas.

2.3. A cibernética é uma teoria dos sistemas de controle baseada na comunicação, a troca de informação entre o sistema com o ambiente e a parte interna do sistema e a realimentação do processo

2.4. a proposta da Teoria Geral dos Sistemas era estabelecer uma plataforma de pensamento científico no qual conhecimentos diferentes pudessem ser integrados

3. Algumas das teorias com enfoque sistêmico

3.1. Gestalt (Teoria da forma)

3.1.1. há todos ou totalidades, cujo comportamento não é determinado por seus elementos individuais.  Partes do processo é que são determinadas pela natureza intrínseca do todo

3.1.1.1. o todo é maior que a soma das partes. As propriedades das partes são definidas pelo todo a que pertencem .

3.2. Cibernética

3.2.1. a informação é a base do controle dos sistemas; o autocontrole de um sistema depende de informações sobre seu objetivo e sobre seu próprio desempenho.

4. Hierarquia dos Sistemas

4.1. Subsistema:

4.1.1. É um sistema integrado a outro sistema maior

4.2. Supersistema:

4.2.1. É um sistema que integra diversos subsistemas e sistemas.

5. Componentes do Sistema

5.1. Entrada (input):

5.1.1. composto pelos elementos que irão permitir o sistema operar, como energia, matérias-primas e outros

5.2. Processamento ou transformação throughput):

5.2.1. são os processos de conversão dos insumos nos resultados do sistema. Todos os sistemas têm metas a atingir, transformar entradas em saídas.

5.3. Saídas (outputs):

5.3.1. é o produto resultante do processo de transformação cujo foco principal é o objetivo do sistema.

5.4. Retroalimentação (feedback):

5.4.1. é a informação sobre todos os aspectos que envolvem o sistema, entradas, transformação e saída, com o objetivo de avaliar o desempenho e aprimorar permanentemente o processo.

5.5. Entropia

5.5.1. é a tendência que os organismos têm para a desagregação. Os sistemas fechados tendem à força da entropia, que cresce até parar o sistema inteiro. Já no sistema aberto a entropia pode ser interrompida transformando-se em entropia negativa ou homeostase.

5.6. Homeostase:

5.6.1. é antagônica à entropia.

5.7. Monitoramento e controle:

5.7.1. são processos utilizados para medir e avaliar o desempenho do sistema ou um componente do mesmo.

5.8. Equifinalidade:

5.8.1. os objetivos podem ser atingidos utilizando diferentes entradas e diferentes métodos e estratégias de transformação.

6. Considerações básicas sobre pensamento sistêmico

6.1. Os objetivos do sistema

6.1.1. metas para as quais o sistema foi constituído e a busca destas é o objetivo do sistema

6.2. O ambiente do sistema

6.2.1. constituído por tudo, é externo ao sistema

6.3. Os recursos do sistema

6.3.1. todos os meios disponibilizados para que o sistema desempenhe suas atividades e atinja as metas propostas.

6.3.1.1. pessoas, equipamentos, monetários e outros

6.4. Os componentes do sistema

6.4.1. todas as atividades que agem para atingir os objetivos.

6.5. A administração do sistema

6.5.1. envolve basicamente o planejamento e o controle

7. Limites

7.1. fronteiras de um sistema

8. Interfaces

8.1. forma pelas quais os subsistemas se relacionam entre si

9. Pontos de vista

9.1. A teoria dos sistemas considera que conforme o ponto de vista, um sistema pode ser influenciado

10. Nível de abordagem

10.1. todo sistema tem um nível de detalhe, assegurar que o nível de detalhe utilizado é condizente com o propósito do sistema.

11. Funções do sistema

11.1. Latência

11.1.1. forma que o sistema sustenta e transmite os valores e a cultura da organização

11.2. Integração

11.2.1. forma de assegurar a coordenação entre as pessoas

11.3. Definir e atingir objetivos

11.3.1. metas, meios e processos

11.4. Adaptação

11.4.1. ajuste à realidade da organização e seu ambiente

12. Sistema Organizacional

12.1. As organizações reagem ao ambiente onde estão inseridas, reagem como organismos, as algumas funções primarias são

12.1.1. Reação ao ambiente

12.1.1.1. adaptações às mudanças do ambiente assim como fornecedores, consumidores, empregados, mercados

12.1.2. Suprimento das partes

12.1.2.1. necessidade de suprir as organizações com insumos necessários ao seu pleno desempenho

12.1.3. Regeneração das partes

12.1.3.1. quando alguma parte da organização adoece, assim como um organismo vivo, precisa ser tratada

13. A organização como sistema

13.1. É um sistema, constituído por partes ou subsistemas que podem ser seus departamentos e funções

13.2. deve ser pensada como partes que interagem entre si em busca de atingir metas comuns

13.3. subsistemas importantes:

13.3.1. Subsistema técnico

13.3.1.1. compreende tarefas a serem realizadas e os equipamentos, ferramentas e técnicas a serem utilizadas

13.3.2. Subsistema social

13.3.2.1. é formado pelas pessoas e a relação entre as pessoas que irão executar as tarefas

13.3.3. Subsistema da estrutura organizacional

13.3.3.1. um subsistema com menor representatividade que os anteriores, porém é dependente dos demais e dos objetivos a serem alcançados.

13.4. Organização como sistema aberto

13.4.1. As organizações tendem à homeostasia ou adaptabilidade

13.4.2. Morfogênese

13.4.2.1. capacidade de modificar estruturas por meio da comparação entre os resultados desejados e obtidos com a detecção de erros, propondo correções e ajustes para modificar a situação atual.

13.4.3. Resiliência

13.4.3.1. capacidade de um sistema superar distúrbios de origem externa, determinando o grau de vulnerabilidade de um sistema a pressões externas.

14. Hierarquia de Boulding

14.1. Sistemas estáticos

14.1.1. estruturas estáticas como organograma nasorganizações

14.2. Sistemas dinâmicos

14.2.1. sistemas simples com movimentos mecânicos predeterminados

14.2.1.1. engrenagens, alavancas e outros

14.3. Sistemas cibernéticos simples

14.3.1. mecanismos que regulam ou equilibram o sistema através de elementos que interagem e comunicam-se entre si.

14.4. Sistema aberto

14.4.1. é quando percebe-se a diferença entre os seres vivos e os não vivos, como exemplo a célula.

14.5. Vida vegetal

14.5.1. observa-se a divisão de trabalho entre as células de uma semente.

14.6. Reino animal:

14.6.1. órgãos receptores com grande capacidade sensorial,  com um cérebro que capta informações a partir de um sistema nervoso

14.7. Ser humano

14.7.1. ser mais elevado do reino animal.

14.8. Organização social

14.8.1. unidade deixa de ser o indivíduo e passa a um grupo de pessoas e os papéis são desempenhados por meio de cada indivíduo

14.9. Sistemas transcendentais

14.9.1. aqueles irreconhecíveis e possuem estrutura e relacionamento sistemáticos