Reflexões sobre as crianças e a educação de seus corpos no espaço-tempo de Educação Infantil.

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Reflexões sobre as crianças e a educação de seus corpos no espaço-tempo de Educação Infantil. por Mind Map: Reflexões sobre as crianças e a educação de seus corpos no espaço-tempo de Educação Infantil.

1. Estrutura da Escola.

1.1. Salas e corredores.

1.1.1. Corredores com imagens que remetem à infância, apropriação do espaço a fim de deixar as crianças a vontade no ambiente.

1.1.2. Salas da coordenação é para onde todos os corredores convergem; Sala de aula com temática infantil, local onde se estrutura a "rotina escolar".

1.2. Espaços de convivência.

1.2.1. Refeitório: pode ser considerado um espaço multiuso pois mesmo tendo regras ele abre precedentes para novas funções atribuídas ao mesmo; local de interação social das crianças.

1.2.2. Parquinho: local externo da escola onde atividades recreativas são realizadas porém estas não se desviam da rotina escolar, mesmo ali existem regras a serem seguidas. Espécie de controle.

1.3. Banheiros e cozinha.

1.3.1. Banheiros: salas com crianças que ainda não sabem fazer o uso do mesmo sozinhas possuem o próprio banheiro separado dos demais.Espaço também utilizados pelos alunos como uma "fuga" do controle exercido em outros espaços.

1.3.2. Cozinha: espaço proibido para os alunos, a menos que alguma atividade pedagógica esteja relacionada uma visita orientada pela professora é possível.

2. Envolvimento e abordagem.

2.1. Envolvimento corporal.

2.1.1. Crianças ao serem afastadas de seus pais, mesmo que por um curto espaço de tempo, tendem a ficar "carentes", sendo assim recorrem as professoras em busca de afeto, pedem colo, carinho e etc.

2.1.2. Professoras, estas as vezes preferem manter um contato menos pessoal com seus alunos e negam pedidos afetivos das crianças, pode ser visto também como forma de manutenção da hierarquia escolar.

2.2. Questões de gênero.

2.2.1. Apesar de inconsciente, a identidade de gênero é tratada de forma padronizada nas escolas, meninas brincam com coisas próprias de meninas enquanto os meninos se ocupam de atividades voltadas para os mesmos.

3. Além da escola.

3.1. Espaços externos.

3.1.1. Vistos pelas crianças como uma ruptura com a rotina massante, também é utilizado pelas professoras para atividades com fins pedagógicos. Crianças tem seus parões de comportamento traçados mesmo fora da escola, uma espécie de controle interminável.

3.2. Rotina.

3.2.1. Distribuição do tempo dentro do espaço escolar, atividades pré-determinadas que não permitem a livre movimentação das crianças nos espaços disponíveis.

3.2.2. Diferenciação da rotina para as diferentes idades, porém sem jamais deixar de exercer controle sobre as mesmas.

3.3. Atividades e combinados.

3.3.1. Ressalta-se a importância de que as crianças gastem suas energias para que não fiquem agitadas durante o período de aulas, portanto atividades mais "agitadas" são alternadas com aquelas que exigem mais foco e atenção. Ex: brincar no parquinho para depois fazer exercício de matemática.

3.3.2. Os combinados são outra maneira que os professores encontraram para exercer controles sobre seus alunos, estes não possuem espaço na elaboração destes combinados/regras apenas os cumprem de forma a não serem repreendidos e/ou punidos.

4. Discursos.

4.1. Novos/velhos.

4.1.1. Apesar de se dizerem novos, os discursos sobre o ambiente escolar e os modos de proceder ainda se parecem muito com os de séculos atrás, as mesmas metodologias ainda seguem sendo usadas, óbvio que houveram avanços mesmos que sutis porém não mudaram por completo a escola.