Processos patológicos do desenvolvimento intrauterino

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Processos patológicos do desenvolvimento intrauterino por Mind Map: Processos patológicos do desenvolvimento intrauterino

1. Transposição dos grandes vasos (TGA)

1.1. Definição: As artérias do coração tem sua origem invertida, fazendo com que a aorta fique ligada ao ventrículo direito e a artéria pulmonar no esquerdo.

1.2. Consequência: Na TGA, o sangue pobre em oxigênio continua circulando pelo corpo, enquanto o rico continua voltando para os pulmões. Se ha uma abertura grande o suficiente entre os dois átrios, o sangue se mistura, fornecendo oxigênio suficiente para o bebê por um período de dias ou semanas. Alguns tem essa abertura naturalmente, mas para a maioria, o médico deve criá-la dentro das primeiras horas após o nascimento. Cirurgia com o coração aberto para religar a artéria pulmonar e a aorta para os ventrículos de forma adequada, é necessária para o longo prazo, e normalmente é feito alguns dias depois.

2. Tetralogia de Fallot

2.1. Defeito do septo inter-ventricular (DSV): uma comunicação entre os ventrículos esquerdo e direito (CIV). Centralizado na região superior do septo ventricular. Geralmente a CIV é única e ampla.

2.2. Dextroposição da aorta: O arco aórtico é voltado para a direita, cavalgando o septo em até 50%, dessa forma a válvula aórtica tem conexão biventricular, localizada no defeito do septo ventricular.

2.3. Hipertrofia ventricular: O ventrículo direito possui mais músculos do que o normal, causada pela obstrução da via de saída do ventrículo direito.

3. Comunicação interventricular (CIV)

3.1. Definição: ocorre quando existe um orifício ou "buraquinho" entre as duas câmeras do coração chamadas de ventrículos.

3.2. Consequência da comunicação interventricular: Se a comunicação for pequena provoca ligeira mistura de sangue entre as câmaras e não causa perturbações significativas dinâmica de sangue. Em contraste, um defeito do septo ventricular grande lentamente mas certamente pode levar a um aumento da pressão nos pulmões, à resistência vascular pulmonar, alterações irreversíveis nos vasos sanguíneos pulmonares e, eventualmente, síndrome de Eisenmenger (o fluxo de sangue entre as câmaras era o inverso, da direita para a do ventrículo esquerdo). Defeitos do septo ventricular provoca um sopro cardíaco característico e infecções recorrentes do sistema respiratório superior.

4. Persistência do ducto arterioso

4.1. Definição: é um defeito cardíaco congênito mais comum em prematuros, acusada por uma falha no fechamento do canal que liga a artéria pulmonar à aorta no período do nascimento.

4.2. Principais consequências: sobrecarga do ventrículo esquerdo, resultante do processo de dilatação e hipertrofia ventricular esquerda. Consequentemente ocorrerá distensão do anel da valva atrioventricular esquerda, causando regurgitação. Fibrilação pode acontecer como sequela da dilatação atrial esquerda. Quando o canal é moderado a grande, havendo retorno do sangue da esquerda para a direita, os sintomas podem ser rouquidão, tosse, infecção respiratória, atelectasia ou pneumonia, também pode apresentar dispneia e dificuldade de ganhar peso.

5. Coarctação da Aorta

5.1. Definição: A Coarctação de Aorta é um estreitamento que ocorre na aorta.

5.2. Na Coarctação de aorta, encontra-se um estreitamento da aorta em sua porção torácica descendente. Com isto ocorre dificuldade de passagem do sangue por este estreitamento, causando aumento da pressão nas artérias do cérebro e braços e diminuição da pressão nas víceras e pernas. Principalmente em recém-nascidos, a presença de Coarctação de Aorta pode ser danosa devido ao baixo fluxo de sangue para os órgãos abdominais e membro inferiores.

6. Comunicação interatrial (CIA)

6.1. Definição: ocorre quando existe um orifício entre duas câmeras do coração chamadas de átrios (esquerdo e direito).

6.2. Consequência: Nesta ocasião o sangue oxigenado que está no átrio esquerdo passa para o átrio direito misturando-se sangue rico em oxigênio com o sangue pobre em oxigênio que irá para os pulmões. Com isto existe um aumento na quantidade de sangue (hiperfluxo) para os pulmões.