Economia Agroexportadora

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Economia Agroexportadora por Mind Map: Economia Agroexportadora

1. Ciclos

1.1. Variação de produtos ao longo do tempo

1.1.1. Entre os ciclos o que apresentou maior desenvolvimento foi o ciclo do café

2. Consequências

2.1. Modelo voltado para fora

2.1.1. Quem puxa o desenvolvimento da economia não é o mercado interno através do consumo e do investimento e sim as exportações

2.2. Economia voltara para poucos produtos primários

2.2.1. No caso do Brasil, principal produto era o café

2.3. Desigualdade entre a base produtiva e a estrutura de consumo

2.3.1. A exportação é uma das únicas bases que determinava a renda nacional

2.4. Não havia investimentos em bens de consumo ou tecnologia por exemplo; tudo era importado

2.4.1. Qualquer problema no balanço de pagamentos (diminuição de exportações ou guerras) poderia ocasionar uma diminuição das importações, afetando diretamente as condições de consumo da população.

2.5. Crises internacionais, causava fragilidade da economia agroexportadora

2.6. Setor exportador sendo o concentrador de recursos e os demais setores com baixo nível de produtividade

2.6.1. Isso explica a elevada desigualdade da distribuição de renda

3. Produção Cafeeira

3.1. Oscilações de preço

3.1.1. Condições de demanda devido à produção em outros países e crises, e de oferta como geadas diminuindo a oferta e novos investimentos aumentando a mesma;

3.2. Queda do preço provoca

3.2.1. - Queda do lucro da agricultura e diminuição dos investimentos;

3.2.2. - Queda do nível de emprego;

3.3. Aumento do preço provoca

3.3.1. - Aumento do lucro da agricultura e aumento dos investimentos;

3.3.2. - Aumento do nível de emprego;

4. Políticas de defesa da economia agroexportadora

4.1. Desvalorização Cambial

4.1.1. Vantagens

4.1.1.1. Mantinha em moeda nacional a rentabilidade do setor e o nível de emprego

4.1.2. Desvantagens

4.1.2.1. Escondia os sinais (Dado pelo mercado) de superprodução

4.1.2.2. Encarecia os produtos importados

4.2. Política da Valorização do Café

4.2.1. Reter parte da oferta na forma de estoque

4.2.1.1. Estoques reguladores

4.2.1.2. Política de preços mínimos

4.2.2. Problemas com a estocagens

4.2.2.1. O estoque de café foi feito com a intenção de colocar no mercado esse estoque na época de entressafra, o que não ocorreu

4.2.2.2. Ocorreram novos investimentos em cafezais não desencorajando a produção

4.2.2.3. Tendência á superprodução dessa economia escondia os sinais de mercado. Os produtores recebiam preços acima de mercado

4.2.2.4. Outros países foram indiretamente incentivados á plantar café devido á alta remuneração sustentada pelo governo brasileiro

5. Superprodução e crise da economia cafeeira em 1930

5.1. Alta rentabilidade do café acabava direcionando os recursos para essa atividade

5.1.1. Ocasionando a superprodução

5.2. As Políticas de defesa da economina agroexportadora reforçavam a superprodução

5.3. Em 1930 a produção nacional era enorme, e o governo acaba por queimar grande parte da produção;

5.4. A crise dos anos 30 rompe o desenvolvimento econômico brasileiro

5.4.1. Essa crise atingiu em cheio o Brasil. O “fracasso” do modelo agroexportador trouxe à tona a necessidade da industrialização.

5.4.1.1. Haviam 2 teorias explicando a origem da industrialização nesse período.

5.4.1.1.1. A teoria dos choques adversos

5.4.1.1.2. A industrialização induzida por exportações