PROCESSO DECISÓRIO

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
PROCESSO DECISÓRIO por Mind Map: PROCESSO DECISÓRIO

1. Conceito e Classificação de Decisão

1.1. “Uma decisão é uma escolha entre duas ou mais alternativas ou possibilidades de ação para resolver problemas ou aproveitar oportunidades. ” (Sobral e Peci, 2008)

1.1.1. Etapas do Processo Decisório

1.1.1.1. Identificação do problema

1.1.1.2. Escolha dos critérios de decisão

1.1.1.3. Ponderação dos critérios

1.1.1.4. Geração de alternativas

1.1.1.5. Análise das alternativas

1.1.1.6. Escolha de uma alternativa

1.1.1.7. Implementação da alternativa escolhida

1.1.1.8. Avaliação da eficácia da decisão

1.1.2. Tipos de Decisões

1.1.2.1. Quanto ao problema

1.1.2.1.1. Decisões programáveis

1.1.2.1.2. Não-programáveis

1.1.2.2. Quanto ao tomador de decisões

1.1.2.2.1. Decisões autocráticas

1.1.2.2.2. Compartilhadas

1.1.2.2.3. Grupo

1.1.2.2.4. Delegadas

1.1.2.3. Quanto ao nível organizacional

1.1.2.3.1. Estratégico

1.1.2.3.2. Tático

1.1.2.3.3. Operacional

2. Tomada de decisão nas 3 eras

2.1. 1. Era Agrícola

2.2. 2. Era Industrial

2.3. 3. Era Digital

3. Evoluçaõ dos Modelos de Gestão

3.1. A perspectiva mítica/empírica da decisão – Natureza / Sonhos / Oráculos / Profetas...

3.2. Racionalismo – Descartes > Taylor

3.3. As funções do Executivo – Chester Barnard

3.4. Teoria dos jogos – John Von Newmann e Oskar Morgentern

3.5. Qualidade Total – Japão – Deming, Juran e Ishikawa

3.6. Racionalidade Limitada – Herbert Simon

3.7. Decisão Estratégica – Henry Mintzberg

4. Equilibração Majorante

4.1. É o processo da passagem de uma situação de menor equilíbrio para uma de maior equilíbrio. Uma fonte de desequilíbrio ocorre quando se espera que uma situação ocorra de determinada maneira, e esta não acontece. De acordo com Piaget, o desenvolvimento cognitivo é um processo de sucessivas mudanças qualitativas e quantitativas das estruturas cognitivas derivando cada estrutura de estruturas precedentes. Ou seja, o indivíduo constrói e reconstrói continuamente as estruturas que o tornam cada vez mais apto ao equilíbrio. Essas construções seguem um padrão denominado por Piaget de ESTÁGIOS que seguem idades mais ou menos determinadas. Todavia, o importante é a ordem dos estágios e não a idade de aparição destes.

5. O Decisor

5.1. Tomador de decisão: é quem faz a escolha ou opção entre várias alternativas de ação; Objetivos: são os resultados que o tomador de decisão pretende alcançar com suas ações; Preferências: são os critérios que o tomador de decisão usa para fazer a escolha; Estratégia: é o caminho que o decisor escolhe como o melhor para atingir o objetivo; Situação: são os aspectos ambientais que envolvem o decisor; Resultado: é a consequência da implementação da estratégia

5.1.1. Estilos de Decisor:

5.1.2. indivíduo avesso a problemas (AP)

5.1.3. indivíduo solucionador de problemas (SP)

5.1.4. indivíduo previsor de problemas (PP)

6. Fatores que interferem na decisão

6.1. Intuição

6.2. Emoção.

6.3. Fatores Culturais.

6.4. Fatores Cognitivos.

6.5. Cognição limitada.

6.6. Cegueira desatenta.

6.7. Focalismo.

7. A Escalada do comprometimento

7.1. A Escalada do Comprometimento descreve uma situação psicológica em que, mesmo quando evidências objetivas sugerem que continuar com certa ação é imprudente, a pessoa decide continuar investindo esforços, tempo e/ou dinheiro, reforçando a decisão anterior.

8. Heurísticas e Vieses

8.1. Heurísticas

8.1.1. São regras práticas, atalhos ou modelos mentais utilizados pelo ser humano para simplificar o processo de tomada de decisões.

8.1.1.1. As heurísticas tendem a ocorrer de forma automática e intuitiva, sem conscientização deliberada

8.1.1.1.1. Heurística da disponibilidade

8.1.1.1.2. Heurística da representatividade

8.1.1.1.3. Heurística da confirmação

8.2. Vieses

8.2.1. Viés é uma tendência a apresentar ou possuir uma perspectiva parcial em detrimento de outras alternativas (possivelmente igualmente válidas)

8.2.1.1. VIÉS 1: FACILIDADE DA LEMBRANÇA (BASEADA EM VIVIDEZ E RECENTICIDADE)

8.2.1.2. VIÉS 2: RECUPERABILIDADE (BASEADA EM ESTRUTURAS DA MEMÓRIA, ESTRATÉGIAS DE BUSCA) REPRESENTATIVIDADE

8.2.1.3. VIÉS 3: INSENSIBILIDADE AOS ÍNDICES BÁSICOS VIÉS

8.2.1.4. VIÉS 4: INSENSIBILIDADE AO TAMANHO DA AMOSTRA

8.2.1.5. VIÉS 5: INTERPRETAÇÕES ERRADAS DE CHANCE

8.2.1.6. VIÉS 6: REGRESSÃO À MÉDIA

8.2.1.7. VIÉS 7: A FALÁCIA DA CONJUNÇÃO CONFIRMAÇÃO

8.2.1.8. VIÉS 8: ARMADILHA DA CONFIRMAÇÃO

8.2.1.9. VIÉS 9: ANCORAGEM

8.2.1.10. VIÉS 10: VIESES DE EVENTOS CONJUNTIVOS E DISJUNTIVOS VIÉS

8.2.1.11. VIÉS 11: EXCESSO DE CONFIANÇA VIÉS

8.2.1.12. VIÉS 12: PREVISÃO RETROSPECTIVA E A MALDIÇÃO DO CONHECIMENTO

9. Influência das emoções na tomada de decisão

9.1. Quando a motivação e a cognição colidem

9.1.1. Cada um de nós enfrenta conflitos internos entre o que queremos fazer e o que pensamos deveríamos fazer. Diferentes áreas do cérebro são ativadas quando consideramos recompensas imediatas, que queremos, ou recompensas maiores, mais demoradas, que deveríamos escolher

9.2. Ilusões positivas

9.2.1. “A maioria das pessoas veem a si próprias, o mundo e o futuro sob uma luz mais positiva do que seria objetivamente exato.” “As pessoas tendem a acreditar que os grupos aos quais elas pertencem são superiores a outros grupos.” Bazerman (2010)

9.3. Egocentrismo

9.3.1. As pessoas tendem a determinar sua preferência por um resultado com base no autointeresse e então justificam essa preferência com base na justiça, mudando a importância dos atributos que afetam aquilo que é justo.

9.4. Influências emocionais na tomada de decisão

9.4.1. “São a consciência da ocorrência de algum estímulo fisiológico seguido por uma resposta comportamental, juntamente com a avaliação do significado de ambas.” Sheth, Mittal e Newmann (2001)

10. Justiça e ética

10.1. Justiça

10.1.1. Justiça Distributiva

10.1.2. Justiça processual

10.1.3. Justiça Interativa

10.2. Ética

10.2.1. Reivindicando mais crédito

10.2.2. Favoritismo no grupo

10.2.3. Desconsiderando o futuro

10.2.4. Atitudes implícitas

10.2.5. O conflito de interesses

10.2.6. Comportamento indiretamente antiético

10.2.7. Quando valores parecem sagrados

11. Técnicas quantitativas e qualitativas

11.1. Identificação do problema e Diagnóstico

11.1.1. Diagrama de Ishkawa

11.1.2. Princípio de Pareto

11.2. Geração de alternativas

11.2.1. Brainwriting

11.2.2. Brainstorming

11.2.3. MDPO ou Paradigma de Rubinstein

11.3. Escolha das alternativas

11.3.1. Análise de Ponto de equilíbrio

11.3.2. Ponderação de critérios (GUT)

11.4. Avaliação da decisão

11.4.1. Análise do campo de forças

11.4.2. Análise vantagens e desvantagens

11.4.3. Árvore de decisões

12. Novo tópico

13. Novo tópico