Reflexões sobre as crianças e a educação de seus corpos no espaço-tempo de Educação Infantil.

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Reflexões sobre as crianças e a educação de seus corpos no espaço-tempo de Educação Infantil. por Mind Map: Reflexões sobre as crianças e a educação de seus corpos no espaço-tempo de Educação Infantil.

1. Cozinha

1.1. Lugar de adulto.

1.1.1. Responsabilidade

1.1.2. Coordenação.

1.1.3. Trabalho

1.2. Relações de gênero.

1.2.1. "Cozinha não é lugar de criança, nem de homem."

1.3. Crianças não devem frequentar.

1.3.1. Cuidados

1.3.2. Higiene.

2. Parquinho

2.1. Pátio Externo.

2.1.1. Lugar de descanso.

2.1.1.1. Crianças.

2.1.1.2. Professoras.

2.1.2. Brinquedos.

2.1.2.1. Zanga-burrinho.

2.1.2.2. Balanços.

2.1.2.3. Brinquedos giratórios.

2.1.2.4. Escorregador.

2.1.3. "Forma de gastar energia das crianças e de compensar a tensão e a imobilidade da sala de aula."

3. Refeitório

3.1. Grandes mesas e bancos.

3.2. Lugar de silêncio

3.3. Lugar Multiuso.

3.3.1. Descanso dos professores e das crianças.

3.3.2. Espaço de brincadeiras.

3.3.3. Sala de vídeo.

3.3.4. Alimentação.

3.3.5. Reunião com os pais.

4. Para além dos muros da Instituição

4.1. Rotina.

4.1.1. Distribuição do tempo.

4.2. Fila

4.2.1. Para sair da sala.

4.2.2. Para ir no parquinho.

4.2.3. Para ser atendida pelas enfermeiras.

4.2.4. Produz controle das ações.

4.2.5. Forma "Natural" de organização.

4.3. As crianças precisam gastar energia?

4.3.1. Um discurso comum

4.3.2. Tempo em que permanece na escola.

4.3.3. "É como se sempre tivesse que fazer ago chato primeiro, para depois fazer o que é prazeroso."

4.3.4. Proibição e castigos são anunciados.

4.3.4.1. Quem não se comportar na sala, não faz brincadeiras.

4.3.4.2. Quem ficar saindo do parquinho para beber água ou lavar as mãos vai para a sala da coordenação.

4.3.4.3. Quem não participar da brincadeira, não vai para o parquinho.

4.4. Combinados.

4.4.1. Qual é o lugar das crianças na construção das regras que irão partilhar?

4.4.2. Não cabe as crianças participar da construção das regras, apenas cumpri-las.

4.5. Envolvimento Corporal.

4.5.1. O corpo instaura relações, afetos, valores, preconceitos, imagem do outro.

4.5.2. O que fazer com corpos que pedem e oferecem afeto?

4.5.3. O que fazer com os próprios desejos e necessidades de afeto?

4.5.4. Como se aproximar de corpos sexuados?

4.5.5. Como lidar com a própria sexualidade?

4.6. Questões de gênero e outras diferenças.

4.6.1. Preconceitos e disputas emergem.

4.6.2. Separação dos grupos.

4.6.2.1. Meninos

4.6.2.2. Meninas.

4.6.3. Discriminação.

4.6.3.1. Crianças negras.

4.6.3.2. Crianças Brancas.

5. Banheiros

5.1. Higiene.

5.2. Escapar um pouco de um espaço de controle.

5.3. Cuidado de si.

5.4. Higiene.

5.5. Separação.

5.5.1. Meninas.

5.5.2. Meninos.

6. Corredores

6.1. Internos

6.1.1. Andar em fila e sem correr.

6.1.2. Lugares onde as crianças devem permanecer.

6.1.3. Passagem obrigatória.

6.2. Externos

6.2.1. As professoras fazem brincadeiras.

6.2.1.1. Dirigidas

6.2.1.2. Regras.

6.2.1.3. Divide em grupos.

6.2.2. Lugar de controle moderado.

6.2.3. "Breve tempo de fuga."

7. Salas

7.1. Mesas e cadeiras.

7.2. Enfeites nas paredes.

7.2.1. Meses do ano.

7.2.2. Bichos.

7.2.3. Datas de aniversários.

7.2.4. Números

7.2.5. Letras coloridas.

7.3. Identidade das crianças nas paredes.

7.3.1. Retratos.

7.3.2. Enfeites com desenhos.

7.3.3. Nomes pregados.

8. Corredor de entrada

8.1. Locais proibidos.

8.2. Trabalhos das crianças.

8.3. Imagens genéricas da infância.

9. Importância do brincar e direito à infância.

10. Processos de socialização e institucionalização.