EMERGÊNCIAS CARDIOLÓGICAS

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
EMERGÊNCIAS CARDIOLÓGICAS por Mind Map: EMERGÊNCIAS CARDIOLÓGICAS

1. ARRITMIAS

1.1. Distúrbio

1.1.1. Frequência

1.1.2. Regularidade (Ritmo cardíaco)

1.1.3. Local de origem

1.1.4. Condução do impulso elétrico

1.2. TAQUIARRITMIAS

1.2.1. Excesso de pulso lançado no nó sunoatrial

1.2.2. FC>100bpm

1.2.3. Complexo QRS

1.2.3.1. Estreito

1.2.3.1.1. Taquiarritmia supraventricular

1.2.3.2. Alargado

1.2.3.2.1. Taquiarritmia ventricular

1.2.4. Etiologia

1.2.4.1. Cardiopatia estrutural

1.2.4.2. Miocardiopatias

1.2.4.3. Doença cardíaca isquêmica

1.2.4.3.1. SCA

1.2.4.4. Drogas ilícitas

1.2.5. INSTABILIDADE HEMODINÂMICA?

1.2.5.1. SIM

1.2.5.1.1. Avalia quadro clínico

1.2.5.1.2. CARDIOVERSÃO IMEDIATA

1.2.5.2. NÃO

1.2.5.2.1. Administra amiodarona IV

1.3. BRADIARRITMIAS

1.3.1. Redução de pulso lançado no só sinoatrial

1.3.1.1. Devido à

1.3.1.1.1. Bloqueio Átrio Ventricular (BAV)

1.3.2. Causa

1.3.2.1. Síncope

1.3.2.2. Choque Cardiogênico

1.3.2.3. Insuficiência Cerebral

1.3.2.4. Insuficiência Renal

1.3.3. Etiologia

1.3.3.1. Reversível

1.3.3.1.1. Uso de digitálicos

1.3.3.1.2. Betabloqueadores

1.3.3.1.3. Antiarrítmicos

1.3.3.1.4. Bloqueadores do canal de cálcio

1.3.3.1.5. Distúrbios eletrolíticos

1.3.3.1.6. Distúrbios ácidos básicos

1.3.3.1.7. MARCAPASSO TEMPORÁRIO

1.3.3.2. Irreversível

1.3.3.2.1. BAV Congênito

1.3.3.2.2. Doença de chagas

1.3.3.2.3. IAM

1.3.3.2.4. MARCAPASSO DEFINITIVO

1.3.4. INSTABILIDADE HEMODINÂMICA?

1.3.4.1. SIM

1.3.4.1.1. Atropina + Marcapasso temporário

2. SÍNDROME CORONARIANA AGUDA (SCA)

2.1. NST

2.1.1. Angina instável

2.1.1.1. S/marcadores de necrose

2.1.2. IAM sem supradesnivelamento segmento ST

2.1.2.1. ESPECTROS

2.1.2.1.1. Fissura superficial do ateroma

2.1.2.1.2. Talvez ocorra = trombólise espontânea e precoce.

2.1.2.2. C/ marcadores de necrose

2.2. CST

2.2.1. IAM C/ supredesnivelamento no segmento ST.

2.2.2. Aumento do segmento ST

2.2.3. IAM secundário à isquemia por Elevação ou diminuição de O2 (tipo 2) =hiper ou hipotensão, anemia grave, embolia ou espasmo coronariano, arritmias.

2.2.4. Rotura da placa de ateroma

2.2.4.1. OCLUSÃO TOTAL da artéria coronária

2.2.4.1.1. Lesão dos miócitos

2.3. DIAGNOSTICO

2.3.1. Quadro clínico(geral)

2.3.1.1. Dor precordial

2.3.1.2. Equivalente isquêmico

2.3.1.3. Desconforto torácico e abdominal

2.3.2. Quadro Clínico(IAM-CST)

2.3.2.1. Alterações na ausculta

2.3.2.2. Comprometimento da função ventricular

2.3.2.3. Presença de sopros, B3.

2.3.2.4. Estase de jugular.

2.3.2.5. Hipotensão

2.3.2.6. ECG

2.3.2.6.1. realizar em até 10 minutos.

2.3.2.6.2. Dor precordial prolongada e ECG normal ou não-diagnóstico =>Repetir o ECG na recorrência de dor e no mínimo 1x nas primeiras 6 horas.

2.3.3. SCA-NST

2.3.3.1. ECG normal

2.3.3.2. Inversão da onda T= isquemia miocárdica.

2.3.3.3. Depressão do segmento ST = corrente de lesão atingindo as

2.3.4. SCA-CST

2.3.4.1. Alterações se iniciam minutos após a oclusão da artéria culpada.

2.3.4.2. Supra de ST= corrente de lesão atingindo todas as camadas da musculatura cardíaca

2.3.4.3. Marcadores de necrose miocárdica

2.4. Tratamento

2.4.1. Medidas iniciais na emergência

2.4.2. Dor => nitratos. Mononitrato ou dinitrato de Isossorbida= via sublingual. Nitroglicerina EV em infusão contínua(persistência dos sintomas).Morfina(se persistência da dor anginosa com o uso de nitrato SL).

2.4.3. Betabloqueadores

2.4.4. Antiagreganteplaquetário: AAS e clopidogrel

2.4.5. Estatinas

2.4.6. Anticoagulantes

2.5. Tratamento específico IAM-CST

2.5.1. A restauração imediata do fluxo coronário = salvamento do miocárdio(fundamental)

2.5.2. A reperfusão = trombolíticos ou intervenções mecânicas

2.5.2.1. ->Tempo porta-balão < 90’. ->Tempo porta-agulha < 30’.

2.5.3. Pacientes sintomáticos (12 h de sintomas) com elevação do segmento ST devem ser submetidos à reperfusão.

2.6. COMPLICAÇÕES

2.6.1. Edema agudo de pulmão

2.6.2. Ruptura do septo interventricular

2.6.3. Insuficiência mitral aguda

2.6.4. Rotura da parede livre do VE

2.6.5. Arritmias

2.6.6. Choque Cardiogênico

2.6.6.1. SINAIS E SINTOMAIS

2.6.6.1.1. Edema Pulmonar

2.6.6.1.2. Sonolência

2.6.6.1.3. Diminuição do Estado de Consciência

2.6.6.1.4. Palidez

2.6.6.1.5. Baixa PA

2.6.6.1.6. Aumento da Frequência Cardíaca

2.6.6.2. DIAGNOSTICO

2.6.6.2.1. Exame Físico

2.6.6.2.2. Exame de laboratório

2.6.6.2.3. Eletrocardiograma

2.6.6.2.4. Radiografia do Torax