Biomedicina

Comienza Ya. Es Gratis
ó regístrate con tu dirección de correo electrónico
Rocket clouds
Biomedicina por Mind Map: Biomedicina

1. Separação dos resíduos de acordo com o seu acondicionamento, identificação, separação final com fins diferenciados. RDC 306 (Regulamento Técnico para G.R.S.S.), em resíduos biológicos, químicos, recicláveis e comuns, perfuro cortantes (grupos A,B,E, e D respectivamente).

2. Bioestatística

3. Administração, Coordenação, Controle e, atenção às tendências do mercado, já o controle de qualidade se baseia em normas e procedimentos que garantam a qualidade do produto ou material utilizado

4. Concentração de soluções por aplicação nos procedimentos e conhecimento de equipamentos utilizados pelo biomédico (LIP, Corrente russa)

5. globalização, novas abordagens de pesquisa, e a unificação científica

6. Levantamento de dados de pacientes que mais procuram determinados procedimentos estéticos e as relações entre eles.

7. Biosegurança e primeiros socorros

7.1. Na relação Esteta-paciente existem riscos, pela proximidade e contato físico que muitas vezes são necessários. profissionais estétas devem fazer uso de EPI pois ficam expostos hepatite B e C, herpes, gripe, queimaduras, choques, etc.

8. conhecimento do desenvolvimento da doença atuação farmacocinética e farmacodinâmica para tratamento da doença.

9. Análises Clínicas

9.1. Biossegurança e primeiros socorros

9.1.1. Prevenção de acidentes físicos, químicos, biológicos e ergonômicos e contenção de exposição a agentes nocivos ao trabalhador, pacientes e meio ambiente, e o uso de Equipamento de proteção individual (EPI)

9.2. Língua brasileira de sinais (LIBRA)

9.2.1. A língua de sinais possibilita a comunicação de forma inclusiva entre os profissionais e entre pacientes surdos.

9.3. Coleta e processamento de materiais biológicos

9.3.1. A coleta e o processamento do material de forma correta permite um diagnóstico clínico correto e fidedigno.

9.4. Bioquímica (Aplicada e clínica)

9.4.1. Envolve o conhecimento das funções bioquímicas do organismo e as suas disfunções, e a tradução dessas informações que levam á diagnósticos de doenças e interpretação de resultados.

9.5. Fisiologia Humana

9.5.1. A partir do conhecimento de toda a fisiologia do organismo e dos sistemas que o compõem, reconhecer o que é homeostase e quando esta não esta compensada, que posteriormente apresentará sinais e sintomas.

9.6. Química aplicada à biomedicina

9.6.1. Envolve o estudo da estrutura das substâncias, a composição e as propriedades das diferentes matérias e suas modificações.

9.7. Biofísica aplicada

9.7.1. Polarização e despolarização das membranas na comunicação neuronal aos órgãos e respostas em exames clínicos.

9.8. Bioestatística

9.8.1. Levantamento de incidência de doenças por meio de registros (ex. Notificação compulsória)

9.9. Análise ambiental e Saneamento básico

9.9.1. alto nível de qualidade e de satisfação e fidelização requer ótima equipe e um excelente gestor, administrando a equipe e o fluxo de exames e pacientes, além gestão laboratorial e controle de qualidade.

9.10. Atualidades em Biomedicina

9.10.1. Por envolver conteúdos muito dinâmicos, é necessário atualização, aprimoramento e especialização dos profissionais da área.

9.11. Bioética e deontologia biomédica

9.11.1. promoção da saúde do paciente sob o olhar da bioética, tendo necessidade de medidas (leis e normas) ou ações preventivas, aspectos ético-clínicos que se refere ao comportamento do profissional frente ao paciente e junto ao laboratório onde trabalha.

9.12. Epidemiologia

9.12.1. Envolve as estatísticas que podem afetar os resultados clínicos, como variáveis a pessoas, lugar e tempo. Ajudam a criar os números de referência e aumentam a margem de erro com base nos estudos epidemiológicos.

9.13. Microbiologia

9.13.1. Envolve o conhecimento geral de bactérias, vírus e fungos e métodos de pesquisas e cultivos destes, com a finalidade do diagnostico laboratorial.

9.14. Genética Humana

9.14.1. Envolve as doenças genéticas e metabólicas, que podem ser descobertas a partir de mapeamento de DNA e a propensão de desenvolver tal doença. Ex: câncer hereditário pelo mapeamento do gene BRCA.

9.15. Biologia celular e tecidual

9.15.1. Tecidos e organelas,proteínas,enzimas,energia, hormônios na fase analítica.

9.16. Instrumentação Biomédica

9.16.1. Apresentação dos conceitos e manuseios dos equipamentos utilizados na realização dos kit’s dos exames de bioquímica clínica (ex. espectrofotômetro

9.17. Sociologia

9.18. Farmacologia

9.18.1. Envolve a escolha de fármacos para tratamento de doenças e a interação com exames laboratoriais, falsos negativos ou positivos.

9.19. Parasitologia (geral e clínica)

9.19.1. Envolve o conhecimento das técnicas de diagnóstico laboratorial, e aplicações dela no cotidiano a fim de trazer um diagnóstico de qualidade e confiável.

9.20. Imunologia

9.20.1. Envolve o conhecimento e aplicação de técnicas diagnósticas e a atualização profissional

9.21. Patologia

9.21.1. conhecimento das doenças e suas disfunções/alterações e escolha do melhor método de diagnóstico.

10. Estética

10.1. Língua brasileira de sinais (Libras)

10.2. Análise ambiental e saneamento básico

10.2.1. Conhecimento em LIBRAS, para conseguir realizar anamnese básica com o paciente, como, alergias, uso de medicamentos, etc.

10.3. Administração laboratorial e controle de qualidade

10.4. Atualidades em biomedicina

10.4.1. Estar em dia com as novas tecnologias da indústria biomédica de equipamentos estetas, e com as suas legislações.

10.5. Bioética e deontologia biomédica

10.5.1. o homem é IMPERFEITO, mas é PERFECCIONAVEL. Assim, a deontologia é uma ética profissional das obrigações práticas, baseada na livre ação da pessoa e no seu carácter moral.

10.6. Coleta de processamento de material biológico

10.6.1. Ao entrar em contato com materiais biológicos é necessário fazer descarte em sacos brancos leitosos. No caso desta não ser perfeitamente efetuada, não somente os trabalhadores correm riscos, mas também o meio ambiente.

10.7. Bioquímica (Geral e Clínica)

10.7.1. Envolve o estudo das moléculas de DNA e RNA até as moléculas como proteínas, carboidratos, lipídeos e enzimas, sempre visando o mecanismo de ação, farmacocinética e farmacodinâmica dos medicamentos.

10.8. Biologia celular e tecidual

10.8.1. morfofisiologia dos tecidos epitelial e conjuntivo e sua integridade, renovação celular por meio de procedimentos estéticos.

10.9. Biofísica aplicada à biomedicina

10.9.1. Absorção dos nutrientes e efeitos das ondas, correntes elétricas para tratamentos estéticos.

10.10. Química aplicada à biomedicina

10.10.1. Uso de substâncias químicas que auxiliam no tratamento estético, suas composições e compatibilidade com o local de aplicação.

10.11. Instrumentação Biomédica

10.12. relação biomédico-paciente, sociedade global, melhor abordagem ao paciente. (Ex. orientações à coleta de maneira clara e simples)

10.13. Epidemiologia

10.13.1. Envolve uma melhor forma de fazer anamnese nos pacientes, já que existem variações quanto ao tipo de pele, faixa etária, podendo assim obter mais eficácia no tratamento e na satisfação do paciente.

10.14. Bioquímica e Bioquímica Clínica

10.14.1. Envolve o conhecimento bioquímico de alterações morfológicas e estruturais que ocorrem com o passar da idade, como perda de colágeno e elastina e equilíbrio hídrico da pele.

10.15. Tratamento de rugas. Ex: uso da Toxina Botulínica, uma neurotoxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum, que age como bloqueadora do canal de acetilcolina, inibindo assim a contração da musculatura.

10.15.1. envolve o conhecimento fisiológico de alterações morfológicas e estruturais da pele, podendo assim usar mecanismos de recuperação.

10.16. Microbiologia

10.17. Fisiologia Humana

10.18. Genética Humana

10.18.1. Estudar a epigenética junto a fatores ambientais, comportamentais e sociais, já que estes podem predispor a expressão de alguns genes.

10.19. Sociologia

10.19.1. relação biomédico-paciente, relato de Anamnese, (faixa etária, o modo de abordagem e grupos sociais)

10.20. Farmacologia

10.20.1. escolha de fármacos para realização de procedimentos, e a interação de fármacos na eficácia do tratamento estético.

10.21. Parasitologia (Geral e clínica)

10.21.1. Envolve possíveis lesões que as parasitoses podem trazer (Ex.: Berne, Filariose, Leishmaniose) e como o profissional esteta pode trazer um bem-estar para o paciente.

10.22. Imunologia

10.22.1. conhecimento prévio da doença, fatores que levaram o paciente à procurar profissional esteta; conhecimento de possíveis doenças infectocontagiosas e que podem ser transmitidas por secreções e sangue.

10.23. Patologia

10.23.1. conhecimento do mecanismo de desenvolvimento de doenças e o melhor tratamento dos danos causados ao tecido

10.24. Morfofisiologia

10.24.1. Aplicação será em observar os efeitos das técnicas estéticas em animais.

11. Farmacologia

11.1. Biosegurança e primeiros socorros

11.1.1. Os materiais biológicos são suscetíveis a fontes de contaminação, na biossegurança aprende-se como evitar contaminação cruzada dos materiais, Mas caso tenha alguma exposição a algum destes riscos os primeiros socorros é os primeiros procedimentos ministrados.

11.2. Língua brasileira de sinais (Libras)

11.2.1. A língua de sinais possibilita a comunicação de forma inclusiva entre os profissionais e entre pacientes que apresentam deficiência auditiva.

11.3. Análise ambiental e saneamento básico

11.3.1. O descarte de fármacos pode causar contaminação do solo, ar, e água, logo é muito importante saber como se portar em relação ao descarte.

11.4. Administração laboratorial e controle de qualidade

11.4.1. Os profissionais que atuam na farmacologia clínica, desenvolvem, aprovam e lançam novos medicamentos. A realização do controle de qualidade assegura a credibilidade do medicamento e isso é de extrema importância para a saúde pública

11.5. Atualidades em biomedicina

11.5.1. Biomédico pode realizar pesquisas para auxiliar nas descobertas e no desenvolvimento de novos medicamentos, com a colaboração de outros investigadores, logo, precisa estar em constante atualização

11.6. Bioética e deontologia biomédica

11.6.1. Através da deontologia o profissional da área farmacológica irá conhecer os conceitos éticos e legais da profissão, conhecer profundamente a legislação vigente

11.7. Coleta de processamento de material biológico

11.7.1. Para a compreensão do fármaco e sua interação sistêmica, é necessário proceder com a coleta de materiais biológicos para analises.

11.8. Biologia celular e tecidual

11.8.1. Ação de diretamente em receptores celulares modificando ou paralisando sua função.

11.9. Biofísica aplicada à biomedicina

11.9.1. Conhecimentos básicos dos Sistemas nervosos simpáticos e parassimpáticos para ações de fármacos agonista e antagonista

11.10. Química Aplicada À Biomedicina

11.10.1. Analise de intenções moleculares de cátions e ânions nos fármacos administrados.

11.11. Bioestatística

11.11.1. Elaboração de principais efeitos colaterais e adversos.

11.12. Epidemiologia

11.12.1. Com bases em dados epidemiológicos, consegue-se adquirir informações sobre a exposição (causa) e o efeito dessa exposição (doenças), podendo assim administrar e desenvolver fármacos.

11.13. Microbiologia

11.13.1. Envolve o uso de fármacos que auxiliem no tratamento e prevenção desses microrganismos. Ex: Antibióticos, antivirais e antifúngicos.

11.14. Fisiologia Humana

11.14.1. Por meio da farmacocinética e farmacodinâmica, entender como cada medicamento irá operar em cada sistema, suas indicações terapêuticas e efeitos adversos.

11.14.1.1. Conhecer os mecanismos de ação dos medicamentos buscando prevenir o seu uso em pacientes que apresentam antecedentes de algumas doenças.

11.15. Envolve as interações químicas entre as substancias presentes nos fármacos com o organismo. Ex: interação do álcool com calmantes.

11.16. Genética Humana

11.16.1. Química Aplicada à biomedicina

11.17. Sociologia

11.18. Farmacologia

11.18.1. A importância dos fármacos como uma forma de tratar, trazer qualidade de vida, prevenir e manter a saúde de um paciente.

11.19. Parasitologia (geral e clínica)

11.19.1. Envolve a escolha do fármaco que melhor auxilia na cura, recuperação, e prevenção de parasitoses.

11.20. Imunologia

11.20.1. Envolve a escolha de fármacos ideais no tratamento e prevenção e interações evitando induções, inibições enzimáticas etc.

11.21. Patologia