Sistema Financeiro Internacional

Comienza Ya. Es Gratis
ó regístrate con tu dirección de correo electrónico
Rocket clouds
Sistema Financeiro Internacional por Mind Map: Sistema Financeiro Internacional

1. Acordo de Basiléia

1.1. O Acordo de Basiléia é um conjunto de medidas proposta pelo Comitê que têm como principal objetivo reforçar a confiabilidade e estabilidade do Sistema Financeiro Internacional. Sua ideia central seria garantir a liquidez (solvência) do sistema financeiro, definindo o mínimo de reservas internas que um banco deve manter para cumprir suas atividades num nível de risco aceitável. (Capital Regulatório).

2. União Européia e Zona do Euro

2.1. A união europeia é uma união econômica e política ,entre 27 países do continente europeu . A zona do euro é uma união monetária dentro da zona europeia ,ou seja, só fazem parte da zona do euro os países membros da união europeia que adotaram euro como moeda.

3. Fundo Monetário Internacional (FMI)

3.1. O Fundo Monetário Internacional (FMI) é uma agência especializada das Nações Unidas que foi concebida na conferência de Bretton Woods, New Hampshire, Estados Unidos, em julho de 1944. Monitoramento do sistema monetário internacional. O FMI monitora o sistema monetário internacional e as políticas econômicas e financeiras dos seus 189 países-membros. Neste processo, que ocorre tanto em nível global como em nível individual de cada país, o FMI destaca os possíveis riscos para a estabilidade e aconselha sobre políticas econômicas.

4. Banco Internacional para Construção e Desenvolvimento ( BIRD )

4.1. O Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) é uma instituição financeira internacional que oferece empréstimos a países em desenvolvimento de renda média. O BIRD é a primeira das cinco instituições que integram o Grupo Banco Mundial e com isso, ajuda a tonar o sistema financeiro internacional mais forte.

5. Banco Internacional de Desenvolvimento (BID)

5.1. O Banco Interamericano de Desenvolvimento tem como missão melhorar vidas. Criado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e o Caribe.

6. Organização Mundial do Comércio (OMC)

6.1. A Organização Mundial do Comércio (OMC) é um órgão internacional que define as regras para o comércio multilateral e plurilateral entre os países. Em funcionamento desde 1995 substituindo o GATT (Acordo Geral de Tarifas e Comércio), a OMC é uma instituição com personalidade jurídica que surgiu com o objetivo de proporcionar e regulamentar o livre comércio entre as nações participantes.

7. O Banco Centro-Americano de Integração Econômica (BCIE)

7.1. O Banco Centro-Americano de Integração Econômica (BCIE) é uma instituição financeira multilateral de desenvolvimento, de caráter internacional. Seus recursos são continuamente investidos em projetos com impacto no desenvolvimento na redução da pobreza e da desigualdade, fortalecer a integração regional e a inserção competitiva dos parceiros na economia global, prestando especial atenção à sustentabilidade ambiental.

8. G- 20 Financeiro

8.1. O grupo foi criado em 1999 com o intuito de promover o fortalecimento da economia mundial. Sua criação ocorreu ao final de uma década marcada por crises financeiras e instabilidade econômica, principalmente na Ásia, México e Rússia. A representatividade do G20 financeiro é muito expressiva, pois somados os países membros, eles são responsáveis por, aproximadamente, 90% do produto nacional bruto mundial, 80% do comércio internacional e cerca de 65% da população do planeta. É importante citar a existência de outro G20, denominado G20 - países emergentes, que é composto apenas por países em desenvolvimento, cujo objetivo principal é a elaboração e discussão de projetos para defender os interesses agrícolas das nações integrantes. Já o G20 que está sendo abordado nesse contexto, é conhecido pela imprensa como G20 financeiro, que reúne representantes de países desenvolvidos e países em desenvolvimento, para abordar aspectos econômicos mundiais.

9. Banco de Compensações Internacionais (BIS)

9.1. É uma organização internacional responsável pela supervisão bancária. Visa "promover a cooperação entre os bancos centrais e outras agências na busca de estabilidade monetária e financeira". Sediado em Basileia, na Suíça, reúne 55 bancos centrais de todo o mundo. Visa a promoção da cooperação monetária e financeira internacional. Considerado “o banco dos bancos centrais”, constitui um fórum privilegiado para discussão ao mais alto nível de questões relativas ao sistema financeiro internacional e ao papel dos bancos centrais. O BIS organiza reuniões periódicas entre os altos funcionários de seus membros, para discussões sobre a economia mundial, a política monetária e o sistema financeiro. Além disso, há encontros frequentes entre técnicos, onde são tratadas questões mais operacionais, como questões judiciais, gestão de reservas, TI, auditoria interna e cooperação técnica.

10. O Novo Banco de Desenvolvimento (NDB)

10.1. O Novo Banco de Desenvolvimento (NDB) foi criado em julho de 2014, durante a Cúpula de Fortaleza do BRICS, com o objetivo de mobilizar recursos para o financiamento de projetos de infraestrutura e de desenvolvimento sustentável em países em desenvolvimento O NDB não é apenas o primeiro banco multilateral criado exclusivamente por países em desenvolvimento; ele o primeiro banco multilateral criado desde a Conferência de Bretton Woods, em 1944. Seus esforços, complementares aos do Banco Mundial, têm contribuído para minimizar o déficit de investimentos em infraestrutura e em energias renováveis no mundo em desenvolvimento.

11. Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social ( BNDES )

11.1. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), empresa pública federal, é hoje o principal instrumento de financiamento de longo prazo para a realização de investimentos em todos os segmentos da economia, em uma política que inclui as dimensões social, regional e ambiental. Desde a sua fundação, em 1952, o BNDES se destaca no apoio à agricultura, indústria, infraestrutura e comércio e serviços, oferecendo condições especiais para micro, pequenas e médias empresas. O Banco também vem implementando linhas de investimentos sociais, direcionados para educação e saúde, agricultura familiar, saneamento básico e transporte urbano. O apoio do BNDES se dá por meio de financiamentos a projetos de investimentos, aquisição de equipamentos e exportação de bens e serviços. Além disso, o Banco atua no fortalecimento da estrutura de capital das empresas privadas e destina financiamentos não reembolsáveis a projetos que contribuam para o desenvolvimento social, cultural e tecnológico.