Comienza Ya. Es Gratis
ó regístrate con tu dirección de correo electrónico
Rocket clouds
Tuberculose por Mind Map: Tuberculose

1. Isoniazida

2. Orientar sobre o uso dos medicamentos, duração e regime de tratamento, benefícios do uso regular dos medicamentos, possíveis consequências do uso irregular dos mesmos e eventos adversos.

2.1. Reduz abandono do tratamento e garante sua continuidade

3. Vacina liofilizada obtida de cepa viva atenuada de Mycobacterium bovis

4. Emagrecimento

5. Agente etiológico

5.1. Mycobacterium tuberculosis ou bacilo de Koch

5.1.1. Bacilo reto

5.1.2. Não esporulado

5.1.3. Bacilo álcool-ácido resistente (BAAR)

5.1.4. Não encapsulado

5.1.5. Resistente à dessecação, descoloração e antibióticos

6. Epidemiologia

6.1. Mundo: 10 milhões de novos casos com mais de 1 milhão de mortes

6.2. Brasil em 2017

6.2.1. Pernambuco

6.2.1.1. Estado do NE com maior número de casos e de mortes

6.2.1.2. Estado com maior coeficiente de mortalidade do país

6.2.1.3. Subnotificação nos demais estados?

6.2.2. Número de mortes

6.2.2.1. 1°) São Paulo (909 mortes)

6.2.2.2. 2°) Rio de Janeiro (701 mortes)

6.2.2.3. 3°) Pernambuco (423 mortes)

6.2.3. Número de casos

6.2.3.1. 1°) São Paulo (18.340 casos)

6.2.3.2. 2°) Rio de Janeiro (11.128 casos)

6.2.3.3. 3°) Pernambuco (4.656 casos)

6.2.4. Tosse seca ou produtiva

6.2.5. Coeficiente de mortalidade

6.2.5.1. 1°) Pernambuco (4,5)

6.2.5.2. 2°) Amazonas (3,9)

6.2.5.3. 3°) Pará (3,1)

7. Sintomas

7.1. Febre vespertina

7.2. Sudorese noturna

7.3. Cansaço/fadiga

7.4. Dor no tórax

8. Fisiopatologia

8.1. Granulomas circundados por macrófagos

8.1.1. Transformados em massa de tecido fibroso (tubérculo de Gohn)

8.1.1.1. Necrose caseosa (aspecto de queijo/com orifícios)

9. Tratamento Diretamente Observado (TDO)

9.1. APS

9.2. Ação de apoio e monitoramento do tratamento das pessoas com tuberculose e pressupõe uma atuação comprometida e humanizada dos profissionais de saúde

9.3. Construção do vínculo entre profissional de saúde e a pessoa com tuberculose

9.4. Tratamento

9.4.1. Fase intensiva (2 meses)

9.4.1.1. Pirazinamida

9.4.1.2. Etambutol

9.4.1.3. Isoniazida

9.4.1.4. Rifampicina

9.4.2. Fase de manutenção (4 meses)

9.4.2.1. Rifampicina

10. Fatores de risco

10.1. Ambientes fechados, escuros e com pouca ventilação

10.2. Contato com pessoas doentes

10.3. Populações de risco

10.3.1. HIV

10.3.1.1. Tuberculose em pessoas que vivem com HIV é uma das condições de maior impacto na mortalidade por HIV e por tuberculose no país

10.3.2. Indígenas

10.3.3. População carcerária

10.3.4. Pessoas em situação de rua (moradores de rua)

10.3.5. Diabéticos

11. Transmissão

11.1. Por vias aéreas

11.2. Dificultam a transmissão: ambientes ventilados e com luz solar

11.3. NÃO se transmite por objetos compartilhados como talheres, copos, entre outros.

12. Diagnóstico

12.1. Baciloscopia do escarro (teste de BAAR)

12.1.1. Coloração de Ziehl-Neelsen

12.1.2. Leitura e interpretação da baciloscopia

12.1.2.1. Nenhum BAAR em 100 campos observados

12.1.2.1.1. Negativo

12.1.2.2. De 1 a 9 BAAR por campo, em 100 campos observados

12.1.2.2.1. Relata-se apenas a quantidade de BAAR

12.1.2.3. De 10 a 99 BAAR por campo, em 100 campos observados

12.1.2.3.1. +

12.1.2.4. De 1 a 10 BARR por campo, nos primeiros 50 campos observados

12.1.2.4.1. ++

12.1.2.5. Mais de dez BAAR por campo, nos primeiros 20 campos

12.1.2.5.1. +++

12.2. Prova tuberculínica ou de Mantoux

12.2.1. Inoculação intradérmica da tuberculina em uma pessoa, a fim de conhecer se ela está ou não infectada pelo Mycobacterium tuberculosis

12.2.1.1. Tuberculinas utilizadas

12.2.1.1.1. RT 23

12.2.1.1.2. OT

12.2.1.1.3. PPD

12.2.1.1.4. PPD-S

12.3. Cultura para micobactéria

12.4. Teste rápido molecular para tuberculose

12.5. Exame radiológico (radiografia de tórax)

12.6. Histopatológico

13. Prevenção

13.1. Vacina BCG

13.1.1. Normal uma reação local após BCG

13.1.2. Não oferece eficácia de 100% na prevenção da tuberculose pulmonar, mas sua aplicação em massa permite a prevenção de formas graves da doença, como a meningite tuberculosa e a tuberculose miliar

13.1.3. Contrainidicada em pessoas imunodeficientes (como HIV)

13.2. Quimioprofilaxia

13.2.1. Medida terapêutica para a prevenção da infecção pelo Mycobacterium tuberculosis ou para evitar o desenvolvimento da doença nos indivíduos infectados