AS IDEIAS FORA DO LUGAR E O LUGAR FORA DAS IDEIAS

Comienza Ya. Es Gratis
ó regístrate con tu dirección de correo electrónico
Rocket clouds
AS IDEIAS FORA DO LUGAR E O LUGAR FORA DAS IDEIAS por Mind Map: AS IDEIAS FORA DO LUGAR E O LUGAR FORA DAS IDEIAS

1. Marco da globalização

1.1. Colapso da crença do estado controlado

1.2. Internacionalização das relações mundiaia

1.2.1. Supremacia de alguns países

1.2.2. Agentes multinacionais

1.2.2.1. Agendas

1.2.2.2. Metas

1.2.3. Modelos de cidades

1.2.3.1. Embelezamento das cidades

1.2.3.2. Champs Elysées na Avenida Rio Branco no Rio de Janeiro

1.2.3.3. “A ineficácia dessa legislação é, de fato, apenas aparente pois constitui um instrumento fundamental para o exercício arbitrário do poder além de favorecer pequenos interesses corporativos. A ocupação ilegal da terra urbana é não só permitida como parte do modelo de desenvolvimento urbano no Brasil (...)”

1.2.3.3.1. MARICATO, 1999, p.147

1.3. Crescimento veloz das cidades

1.3.1. Ineficácia no acompanhamento dos planos

1.3.1.1. Devem ser previstos com aparatos legais

1.3.2. Ineficácia forjada da legislação

1.3.2.1. Lucro do mercado com as ocupações irregulares

1.3.2.1.1. invasões e ocupações irregulares no Brasil fazem parte do desenvolvimento urbano

1.3.2.2. O lugar fora das ideias: a realidade ignorada

1.3.3. Características da Urbanização

1.3.3.1. Industrialização com baixos salários

1.3.3.2. As gestões urbanas

1.3.3.3. Legislação ambígua ou aplicação arbitrária da lei

1.3.3.4. Segregação

1.3.3.4.1. Consequências

1.3.3.5. Planos diretores

1.3.3.5.1. Autora propõe Planos de ação no lugar de Planos diretores

2. Cidade ilegal

2.1. Não adaptável ao modernismo

2.2. Não se insere no mercado imobiliário formal

2.3. Sem levantamentos

2.4. Desqualificada

2.5. Segregação territorial

2.6. Riscos

2.6.1. Desmoronamentos

2.6.2. Enchentes

2.6.3. Violência

2.7. Disfuncional para

2.7.1. Poder público judiciário

2.7.2. Sustentabilidade

2.7.3. Relações democráticas e igualitárias

2.7.4. Qualidade de vida urbana

2.7.5. Saneamento

3. Cidade legal

3.1. Matriz modernista funcionalista

3.1.1. Racionou os recursos

3.1.1.1. Gerador de segregação

3.1.1.2. Elevação da qualidade de vida para os inseridos

3.1.1.3. Implementou políticas sociais

3.1.2. Planejamento urbano modernista

3.1.2.1. Herança Positivista

3.1.2.2. Crença no progresso linear

3.1.2.3. Discurso universal

3.1.2.4. Enfoque holístico

3.1.2.5. Influência Keynesiana e Fordista

3.1.2.5.1. Estado assegura bem estar social

3.1.2.5.2. Estado garante o equilíbrio econômico

3.1.2.5.3. Mercado de massas

3.1.2.6. Congressos influenciam no modelo

3.1.2.6.1. Resolução de "problemas urbanos"

3.1.2.7. Enfoque no déficit habitacional gera moradias

3.1.2.7.1. Remodeladas

3.1.2.7.2. Barateadas

3.1.2.7.3. Sem qualidade

3.1.2.7.4. Saída das mulheres para o mercado de trabalho

3.1.2.8. Brasília

3.1.2.8.1. Arquitetura guiando o país para a modernidade

3.1.2.8.2. Chance de colocar os ideais de cidade modernistas em prática

3.1.2.8.3. " Uma proposta de intelectuais que constituiria a redenção do atraso em que vivia o povo brasileiro"

3.1.2.8.4. Compromisso com a realidade

3.1.2.8.5. Possibilidade de ignorar a realidade