ASPERGILOSE EM CÃES

Comienza Ya. Es Gratis
ó regístrate con tu dirección de correo electrónico
Rocket clouds
ASPERGILOSE EM CÃES por Mind Map: ASPERGILOSE EM CÃES

1. 1. Aspergillus Terrus: Associado a doenças sistêmicas. Aspergillus Fumigatus: Associado a infecções localizadas.

2. 2. Afeta mamíferos e aves. Sendo mais contagioso em aves

3. 3. Forma de contaminação: Inalação de produtos no ambiente.

4. 4. Fatores de predisposição: *Condições climáticas inadequadas *Diminuição de imunidade *Uso excessivo de ATB *Predisposição genética

5. 5. Patogenia

6. ASPERGILOSE NASAL

6.1. Ocorre em animais imunocompetentes

6.2. Forma invasiva: + comum em cães. -> Lesões limitadas aos seios e cavidades nasais.

6.3. Forma não invasiva: + Comum em seres humanos.

6.4. Sinais clínicos: * Quantidade excessiva e muco purulento ou serosanguinolento; Ulceração das partes externas das narinas; Desconforto e dor facial;

6.5. Diagnostico: Visualização direta; Exame histopatológico; Cultivo e identificação; Diagnostico por imagem; Radiografias; Tomografia computadorizada;

6.6. Tratamento: Invasivo; Não invasivo e/ou endoscópico

7. Sinais clínicos: Variam de acordo com o órgão afetado, extensão de lesão, tempo de evolução e resistência do hospedeiro.

8. ASPERGILOSE DISSEMINADA

8.1. Sinais Clínicos: *Lesões vertebrais; * Dor em membros e região cervical; * Relutância para correr, levantar ou saltar;

8.2. Sinais não especificos: Pirexia; Anorexia; Perda de peso; êmese; fraqueza; Linfoadenomegalia; Ureite; Poliuria;

8.3. Diagnostico: Exames laboratoriais; Cultivo e identificação; Exame histopatológico; Testes sorológicos; Diagnostico por imagem;

8.4. Tratamento: Suporte com fluidoterapia e uso sistêmico de anfotericina associado a um azol (ex: fuconazol)

9. PATOLOGIA: Infiltrado celular (Composto por neutrófilos, macrófagos e células gigantes); Alterações macroscópicas;

10. Diagnostico: De difícil diagnostico; Geralmente diagnosticado quando a doença já esta disseminada e o tratamento é de difícil sucesso.