Síntese de Proteínas

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Síntese de Proteínas by Mind Map: Síntese de Proteínas

1. DNA e Código Genético

1.1. o gene controla o aparecimento de um caráter biológico

1.2. o caráter é resultado de uma atividade biológica. Tal atividade, ocorre em nível celular, sendo determinada por enzimas

1.3. o gene é o DNA. Enquanto as enzimas são proteínas

1.4. as proteínas são formadas por cadeias de aminoácidos

1.5. no DNA deve existir uma mensagem codificada para a edificação de proteínas

1.6. a mensagem é chamada de CÓDON

1.6.1. cada códon é constituído por 3 letras. Representando as combinações de 3 nucleotídeos

1.7. o código é UNIVERSAL

1.8. vários códons diferentes podem codificar um mesmo aminoácido.

1.8.1. assim, o código genético é DEGENERADO

2. Transcrição: A Formação da Molécula de RNA-M

2.1. as informações a respeito dos aminoácidos estão codificadas em um determinado trecho ou segmento do DNA, que chamamos de gene. Essas informações precisam chegar aos ribossomos, estruturas celulares encarregadas de unir um aminoácido a outro. Como o DNA não tem a capacidade de se ligar diretamente aos ribossomos e de repassar para eles as informações, um "mensageiro" precisa entrar em ação

2.2. sob influência da enzima RNA polimerase, forma-se uma molécula de RNA mensageiro. A RNA polimerase se move ao longo da molécula de DNA, abrindo (desenrolando) a dupla fita do DNA, expondo a sequência de nucleotídeos que vai servir de molde para a síntese do RNA

2.2.1. apenas um dos filamentos do DNA dissociados age como modelo

2.3. à medida que a dupla fita de DNA se abre, ribonucleotídeos irão se unir às bases do segmento molde, obedecendo ao seguinte pareamento:

2.3.1. a molécula de RNA é alongada por um nucleotídeo de cada vez na direção 5' → 3'

2.4. terminando o processo quando a enzima encontra uma sequência especial* de nucleotídeos no segmento do DNA que sinaliza o término da síntese

2.4.1. códon de inicialização → AUG

2.4.2. *códon de terminação → UAA, UAG ou UGA

2.5. assim, o RNA-M formado, sai do núcleo e passa para o citoplasma

3. Tradução: A Leitura do RNA-M

3.1. os ribossomos aderem às moléculas de RNA-M e se movem ao longo delas. Sob sua influência, os aminoácidos são alinhados na sequência correta ao longo do RNA-M, através das ligações de anti-códons do RNA-T e códons do RNA-M

3.2. o fim do processo se dá quando o ribossomo passa por um códon de terminação e nenhum RNA-T entra no ribossomo, por não terem mais sequencias complementares aos códons de terminação. Então, o ribossomo se solta do RNA-M, a proteína específica é formada e liberada do ribossomo

3.3. vários ribossomos, coletivamente chamados de polissomos, trabalhando simultaneamente em um só RNA-M, sintetizam várias moléculas de proteínas

4. Ativação de aminoácidos

4.1. nessa etapa, atua o RNA transportador, que leva os aminoácidos dispersos no citoplasma, provenientes da digestão, até os ribossomos. Numa das regiões do RNA-T está o anticódon, uma sequência de 3 bases complementares ao códon de RNA-M. A ativação dos aminoácidos é dada por enzimas específicas, que se unem ao RNA transportador, que forma o complexo aa-RNA transportador, dando origem ao anticódon, um trio de códons complementar aos códons do RNA-M.

4.2. para que esse processo ocorra é preciso haver energia, que é fornecida pelo ATP.

4.3. é através do anti-códon que o RNA-T reconhece o local do RNA-M onde deve ser colocado o aminoácido por ele transportado

4.4. cada RNA-T carrega um aminoácido específico, de acordo com o anti-códon que possui