1. Conceito e Objetivo de Estudo da Administração

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
1. Conceito e Objetivo de Estudo da Administração by Mind Map: 1. Conceito e Objetivo de Estudo da Administração

1. Principais Representantes e Visão Crítica da Abordagem Estrutural

1.1. providências acontecem automaticamente

1.2. São distintas ações, pessoas, equipamentos, recursos

1.3. independentemente de uma voz de comando

1.4. respeito a uma ordem predeterminada

1.5. Teoria Estruturalista ou Abordagem Estrutural

1.5.1. ações autônomas e simultâneas

2. Era feudal (+- 1800)

2.1. Praticas administrativas

2.1.1. Tiveram início com o trabalho de Frederick Taylor (1856-1915)

2.1.2. Princípios da Administração Científica (1911)

2.2. Administrar recursos, pessoas, processos

2.3. Primeira Revolução Industrial (1780 a 1860)

2.3.1. Idade heroica das invenções

2.3.2. 4 fases

2.3.3. 1ª fase: a mecanização da indústria e da agricultura

2.3.4. 2ª fase: a utilização da força da máquina a vapor na indústria

2.3.5. 3ª fase: Substituição das pequenas oficinas por fábricas estruturadas e produtivas

2.3.6. 4ª fase: os transportes e as comunicações tornam-se fator determinante para a sustentação da Organização social implantada.

2.4. Segunda Revolução Industrial (1860 a 1914)

2.4.1. Fabricacação do aço

2.4.2. Aperfeiçoamento do gerador de eletricidade

2.4.3. Invenção do motor de combustão interna

2.4.4. Henry Ford

2.5. Administração cientifica

2.5.1. Início do século XX

2.5.2. Desenvolvimento acelerado

3. Sociedade Organizacional

3.1. Igreja Católica Romana

3.1.1. Organização formal e eficiente

3.2. Organizações Militares

3.2.1. Hierarquia de autoridade rígida

3.3. Pierre du Pont e Alfred Sloan

3.3.1. Contribuíram para finalizar o modelo das grandes corporações

3.4. Fornecem meios para o atendimento das necessidades das pessoas

3.4.1. Saude

3.4.1.1. Agua

3.4.1.1.1. Energia

3.4.2. processos de transformação

3.4.3. divisão de trabalho

3.4.4. Objetivo

3.4.5. Recursos

4. Modelos de Organização

4.1. Mecanicista

4.1.1. Enfase nas Regras

4.1.2. Organizacoes hierarquizadas

4.1.3. Burocraticas

4.1.4. Especializadas

4.1.5. Adequadas a condicoes ambientes estaveis

4.2. Orgânico

4.2.1. Enfase nas pessoas

4.2.2. Organizacoes flexiveis

4.2.3. organogramas de pouca utilidade

4.2.4. Redefinicao continua de tarefas

4.2.5. Adequadas a condicoes ambientais dinamicas

5. 2. Bases Históricas da Administração

5.1. Abordagem Clássica da Administração

5.1.1. Teoria da Administração Científica

5.1.1.1. Taylor

5.1.1.1.1. enfoque científico

5.1.1.2. Fayol

5.1.1.2.1. enfoque clássico

5.2. Escola das Relações Humanas

5.2.1. Western Electric

5.2.1.1. " as experiências de Hawthorne".

5.2.2. Teoria Clássica da Administração

5.2.2.1. Forma rigida e mecanicista

5.2.2.1.1. relação homem x organização

5.2.2.2. desenvolvimento das ciências humanas

5.2.2.2.1. Psicologia e a Sociologia

5.2.3. pessoas não sao extensões da estrutura e do maquinário da organização.

5.3. Abordagem Comportamental

5.3.1. estudo no indivíduo

5.3.1.1. natureza do trabalho

5.3.2. Psicologia Organizacional

5.3.2.1. comportamento humano

6. 3. Novas Abordagens de Gestão Organizacional

6.1. Movimento Estruturalista

6.2. Teoria da burocracia

6.2.1. Max Weber

6.2.2. Karl Marx

6.2.2.1. Insatisfação dos operarios e das organizações por não possuir os meios de produção e nem o produto de seu trabalho

6.2.2.1.1. Trabalho repetitivo

6.2.2.1.2. Trabalho monotono

6.2.2.1.3. Sem independencia para executar seus trabalhos

6.2.3. anos 50 e 60 do século XX

6.3. Principais Representantes e Visão Crítica da Abordagem Estrutural

6.3.1. Robert Merton

6.3.1.1. disfunções da burocracia

6.3.1.1.1. Questionou a racionalidade e eficiência das organizações burocráticas

6.3.2. Phillip Selznick

6.3.2.1. sistemas caracterizados pela divisão do trabalho em níveis hierárquicos

6.3.3. Alvin Gouldner

6.3.4. Amitai Etzioni

6.3.4.1. Organizações especializadas.

6.3.4.2. Organizações não especializadas.

6.3.4.3. Organização de serviços.

6.3.5. Peter M. Blau

6.3.6. Victor A. Thompson

6.3.6.1. hierarquia e a especialização

6.3.6.1.1. possibilita uma maior aproximação e colaboração recíproca.

6.3.7. Max Weber

6.3.7.1. não considera a burocracia como um sistema social e, desta forma, exclui o homem dos seus estudos

6.4. Abordagens Recentes da Administração: Sistêmica, Contingencial e Gestão pela Qualidade

6.4.1. dimensões estruturais

6.4.1.1. (mecanicistas)

6.4.1.2. (comportamentais)

6.4.2. abordagem sistêmica

6.4.3. abordagem contingencial

6.4.4. gestao de qualidade

6.5. A Teoria Geral de Sistemas

6.5.1. introduzida por Ludwig von Bertalanffy

6.5.1.1. Limites ou Fronteiras

6.5.1.2. Sistema Fechado

6.5.2. Kwasnicka (1995)

6.5.2.1. ciência comportamental

6.5.2.2. ciência administrativa

6.5.2.3. abordagem clássica

6.5.2.4. Sistema fechado

6.5.2.4.1. Subsistemas

6.5.2.4.2. Equifinalidade

6.5.2.4.3. Sinergia

6.6. O Enfoque Contingencial

6.6.1. não há princípios universais que definam a melhor maneira de administrar

6.6.1.1. tudo é RELATIVO

6.7. Gerenciamento da Qualidade

6.7.1. Deming (1990)

6.7.1.1. planejar para o futuro e prever problemas

6.7.1.1.1. "saber profundo"

6.7.2. é o resultado de um sério e longo esforço educacional

6.7.3. Lobbo (1991)

6.7.3.1. gerenciamento da qualidade persegue o aperfeiçoamento do processo.

6.7.3.1.1. qualidade é uma propriedade (ou um conjunto de propriedades) de um produto (serviço)

6.8. As Organizações no Ambiente Globalizado

6.8.1. Pressões induzem a integração global

6.8.2. Pressões competitivas para a redução de custos

6.8.3. Pressões que induzem a uma resposta local

6.9. Estratégias de Internacionalização

6.9.1. Exportação

6.9.2. Licenciamento

6.9.3. Franquias

6.9.4. Joint Ventures

6.9.5. Subsidiárias Próprias no Exterior