Eletroconvulsão

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
Eletroconvulsão by Mind Map: Eletroconvulsão

1. Diretrizes Clínicas

1.1. Uso involuntário de ETC é raro e deve ser reservado para pacientes de tratamento urgente

1.2. Esclarecer sobre os efeitos

1.3. Clínico deve conhecer as legislações local, estádios e federal

1.4. Os medicamentos atuais do paciente devem ser avaliados

1.4.1. BDZ, Lítio, Clozapina, Bupropiona, Lidocaína, Teofilina, Reserpina devem ser interrompidos

1.4.2. O paciente não deve usar nada por via oral durante 6 horas antes do tratamento

2. Eletricidade para induzir convulsões

2.1. Convulsão generalizadas bilateral

2.1.1. Efeitos benéficos

2.1.2. Efeitos adversos

2.1.2.1. Pacientes com lesões expansivas no SNC correm maior risco de edema e hérnia cerebral após procedimento

2.1.2.2. Pacientes com maior intracerebral ou que correm risco de sangramento cerebral ocorrem risco devido ao aumento do fluxo sanguíneo cerebral

2.1.2.3. Pacientes com infarto do miocárdio recente constituem outro grupo de risco, embora ele se reduza muito duas semanas após e ainda mais três meses apoia o evento

2.1.2.4. Pacientes hipertensos devem estar estabilizados com suas medicações anti-hipertensivas antes da administração de ECT

2.1.2.5. Mortalidade com ECT é de 0,002% por tratamento e 0,01% para cada paciente

2.1.2.6. SNC: cefaleia, confusão e delirium apois a convulsão

2.1.2.7. Pode haver perda da memória

2.2. Convulsão unilateral

2.3. Durante: Aumento do fluxo sanguíneo cerebral, glicose d oxigênio aumentam.

2.4. Após: Reduz o fluxo sanguíneo e o metabolismo da glicose

2.5. 1 uso em 1949 nos EUA

2.6. Mais usado em pacientes resistentes

2.7. O estímulo elétrico deve ser suficientemente forte para alcançar o limiar convulsivo

3. Tratamento eficaz

3.1. Se o medicamento não funcionar

3.1.1. Depressão Maior, Transtorno Bipolar Tipo I

3.1.2. Catatomia, Psicose, Delirium, TOC

3.1.3. Episódio Maniaco

3.1.3.1. Não é recomendado se estiver usando lítio

3.1.4. Esquizofrenia

3.1.4.1. Não recomendado na esquizofrenia crônica

4. Eletrofisiologia

4.1. A atividade cerebral normal é dessincronizada

4.2. Convulsão ocorre quando vários neurônios são disparados simultaneamente

4.2.1. Mecanismos celulares trabalham para conter a convulsão e manter a homeostase celular, parando a convulsão

4.3. Lei de Ohm: V=IR ou I= V/R

4.3.1. V ( voltagem)

4.3.2. I ( corrente)

4.3.3. R ( resistência)

5. Não é recomendado

5.1. Sintomas somáticos

5.2. Transtorno de personalidade

5.3. Transtorno de ansiedade

6. Afeta:

6.1. Mecanismos celulares de memória e regulação de humor

6.2. Todo o sistema de neurotransmissores

6.3. Pareamento de proteínas G com receptores, atividade de adenilil clicose e fosfolipase C e regulação da entrada de cálcio nos neurônios

6.4. Requer anestesia geral e oxigenação

6.4.1. Após o anestésicos, geralmente nem 1 minuto, um relaxamento muscular é administrado para reduzir o risco de fraturas ósseas e outras lesões resultantes da atividade motora durante a convulsão