Sistema Complemento

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
Sistema Complemento by Mind Map: Sistema Complemento

1. Proteínas da membrana plasmática e solúveis no sangue que participam das defesas inatas e adquiridas.

1.1. Participam das defesas inatas e adquiridas.

1.2. São sintetizadas pelo fígado e macrófagos

1.3. Molécula centra na cascata do complemento: C3b.

2. Possui três efeitos:

2.1. Lise de células

2.2. Produção de mediadores

2.3. Opsonização

3. Vias de ativação

3.1. Via Clássica

3.2. Via Lectina

3.3. Via Alternativa

3.4. Via Lítica

4. Via Clássica

4.1. É ativada por interação (Ag-Ac)

4.1.1. Esta ligação provoca uma mudança no Ac, que abre um sítio de ligação para C1.

4.1.1.1. Três tipos de subunidades:

4.1.1.1.1. C1q

4.1.1.1.2. C1r

4.1.1.1.3. C1s

4.1.1.2. Geração de C5 convertase

4.1.1.2.1. Forma o "Membrane Attack Complexe"

5. Via Lítica

5.1. Geração de C5 convertase leva ao início dessa via.

5.1.1. Depende do anticorpo

5.1.1.1. Ocorre a ativação de C3 e geração de C5 convertase, ativação do mesmo e por fim, inserção do complexo lítico na membrana celular.

5.1.1.1.1. Os componenetes são:

6. Via Alternativa

6.1. Independente de anticorpo

6.1.1. Os componentes são:

6.1.1.1. Fator D

6.1.1.2. Properdina

6.1.1.3. C3

7. Via Lectina

7.1. Independente do anticorpo

7.1.1. Mais importantes quando somos infectados pela primeira vez pelo microorganismo

7.1.1.1. Pois os anticorpos necessários para ativação da via clássica não estão presentes

7.1.1.1.1. Ramo inato do sistema imune

8. O complemento na patogenia das doenças

8.1. Associada à susceptibilidade

8.1.1. A deficiência de C3 compromete as atividades relacionadas com a opsonização e fagocitose, causando uma susceptibilidade maior às infecções por bactérias piogênicas.

8.2. As conseqüências de anormalidades na regulação do complemento

8.2.1. As deficiências do complemento, gerando anormalidades na regulação, estão envolvidas com diversas proteínas.

8.3. A deficiência associada às doenças inflamatórias

8.3.1. O complemento contribui ainda para a inflamação e dano tecidual em doenças neurodegenerativas e auto-imunes, especialmente com manifestações renais e dermatológicas, assim como na injúria isquêmica e reperfusão, ou ainda em situações de choque.

9. O complemento desempenha importante papel no processo inflamatório e na remoção de complexos imunes circulantes e células apoptóticas, apresentando além do efeito benéfico para o hospedeiro, uma relevante participação na etiopatogenia de diferentes doenças.