Desnutrição

Update your tasks and set your priorities for the next week

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
Desnutrição by Mind Map: Desnutrição

1. Classificação do estado nutricional

1.1. Segundo a OMS (mais atual)

1.1.1. classificação de acordo com escore Z

1.1.1.1. utilizam-se as relações

1.1.1.1.1. peso/altura

1.1.1.1.2. altura/idade

1.2. Segundo Gómez

1.2.1. baseia-se na perda de peso apresentada pela criança

1.2.1.1. desnutrição grau 1/leve

1.2.1.1.1. peso da criança de 10 a 25% abaixo do peso médio para a idade

1.2.1.2. desnutrição grau 2/moderada

1.2.1.2.1. peso da criança de 25% a 40% abaixo do peso médio para a idade

1.2.1.3. desnutrição grau 3/grave

1.2.1.3.1. peso da criança igual ou superior a 40% abaixo do peso médio para a idade

1.3. Segundo o IMC

1.3.1. baseia-se no IMC de acordo com a idade

1.3.1.1. < percentil 5

1.3.1.1.1. IMC abaixo do esperado para a idade

1.3.1.2. > percentil 5 < perdentil 95

1.3.1.2.1. IMC adequado para a idade

2. Conceito

2.1. É um desvio no processo normal de nutrição

2.2. Ocorre devido à deficiência de nutrientes

2.3. Pode ser deficiência nutricional específica ou de proteínas e/ou energia.

3. Avaliação do estado nutricional

3.1. anamnese

3.1.1. enfocar

3.1.1.1. história alimentar

3.1.1.2. condições socieconômicas

3.2. Exame clínico

3.2.1. Sinais clínicos mais importantes são observados na pele e nas mucosas

3.2.1.1. avaliar na pele

3.2.1.1.1. textura

3.2.1.1.2. elasticidade

3.2.1.1.3. tecido subcutâneo

3.2.1.1.4. cabelo

3.2.1.2. avaliar nas mucosas

3.2.1.2.1. coloração

3.2.1.2.2. hidratação

3.3. Dados antropométricos

3.3.1. peso/altura

3.3.2. altura/idade

4. Tipos

4.1. Primária

4.1.1. oferta e /ou disponibilidade de alimentos insuficiente

4.2. Secundária

4.2.1. Condições que impedem:

4.2.1.1. a aceitação de alimentos: bulimia, anorexia nervosa

4.2.1.2. a ingestão ou a absorção de alimentos: síndrome de má absorção, estenose do piloro.

4.2.2. Condições que tornam maiores as necessidades energéticas: hipertireoidismo, infecções e outras.

4.3. Mista

4.3.1. Primária + Secundária

5. Fatores determinantes

5.1. 1. Socioeconômicos

5.1.1. renda familiar

5.1.2. escolaridade dos pais

5.1.3. trabalho materno

5.2. 2. Ambientais

5.2.1. local da moradia

5.2.2. condições de saneamento básico

5.2.3. presença de outras crianças

5.3. 2. Reprodutivas

5.3.1. ordem de nascimento

5.3.1.1. Primogênito tem menor chance de ter carência nutricional

5.3.2. intervalo interpartal pequeno

5.3.3. idade materna

5.3.3.1. Maior risco: filhos de adolescentes

5.4. 3. Peso ao nascer

5.4.1. Maior risco: < 2500 Kg

5.5. 4. amamentação e cuidados maternos

5.6. 5. Morbidades

5.6.1. hospitalizações

5.6.2. doenças infecciosas

5.7. 6. Biológica

5.7.1. idade

5.7.1.1. lactentes

6. Desnutrição primária

6.1. Deficiência nutricional específica

6.1.1. raquitismo

6.1.2. escorbuto

6.1.3. hipovitaminose A

6.2. Deficiência protéico-energética

6.2.1. classificação segundo a gravidade (vide classificação do estado nutricional)

6.2.1.1. leve

6.2.1.2. moderada

6.2.1.3. grave

6.2.1.3.1. apresenta 2 tipos clínicos

7. Prevenção

7.1. estímulo ao aleitamento materno

7.2. promoção da saúde

7.2.1. postos de saúde em locais de fácil acesso

7.2.2. treinamento da equipe de saúde: reconhecimento e manejo do problema nutricional na fase inicial

7.3. controle adequado da gestante

7.4. reforçar o vínculo mãe-filho

7.5. educação alimentar

7.6. elevação do padrão socioeconômico e cultural da população atingida

8. Tratamento

8.1. Desnutrição sem complicações

8.1.1. corrigir dieta progressivamente

8.1.1.1. Importante: adequar a alimentação às condições financeiras da família

8.2. Desnutrido com doenças associadas

8.2.1. tratar as demais doenças

8.2.1.1. As doenças que assumem importância no Brasil são:

8.2.1.1.1. diarréia

8.2.1.1.2. parasitoses

8.2.1.1.3. infecções da pele e respiratórias

8.2.1.1.4. sarampo

8.2.1.1.5. tuberculose

8.2.2. corrigir dieta

8.3. Associar suplementação vitamínica

8.3.1. quando há suspeita de carência específica

8.3.2. quando a dieta não fornecer as cotas diárias recomendadas

9. Quadro clínico

9.1. desnutrição em fase inicial

9.1.1. queda do ritmo normal do ganho de peso ou perda de peso

9.2. evolução do quadro de desnutrição

9.2.1. comprometimento da estatura

9.2.2. outros sinais e sintomas

9.2.2.1. que se devem:

9.2.2.1.1. a carências agregadas

9.2.2.1.2. a intercorrências