SISTEMAS OPERACIONAIS

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
SISTEMAS OPERACIONAIS by Mind Map: SISTEMAS OPERACIONAIS

1. Tipos de Sistemas Operacionais

1.1. sistemas operacionais multiprogramavel

1.2. sistemas operacionais monoprogramavel

1.3. monotarefa

1.3.1. multitarefa

2. GERÊNCIA DE SISTEMAS DE ARQUIVOS

2.1. É como o Sistema organiza logicamente os arquivos. Contém entradas associadas aos arquivos, com as informações de localização, nome, organização e outros atributos:

2.2. Considerando-se que os meios de armazenamento são compartilhados por vários usuários, é fundamental que mecanismos de proteção sejam implementados para garantir a integridade e proteção individual dos arquivos e diretórios:

2.2.1. Senha de acesso: mecanismo de simples implementação, mas apresenta duas desvantagens: não é possível determinar quais os tipos de operação podem ser efetuadas no arquivo, e, se este for compartilhado, todos os usuários que o utilizam devem conhecer a senha de acesso.

2.2.2. Grupos de usuário: é muito utilizada em muitos Sistemas Operacionais. Consiste em associar cada usuário a um grupo. Os grupos são organizados logicamente com o objetivo de compartilhar arquivos e diretórios no disco.

2.2.3. Lista de controle de acesso: é uma lista associada ao arquivo onde são especificados quais os usuários e os tipos de acesso permitidos. O tamanho dessa estrutura pode ser bastante extenso se considerarmos que um arquivo pode ser compartilhado por vários usuários.

3. GERENCIA DE MEMORIA

3.1. A gerência de memória deve tentar manter na memória principal o maior número de processos residentes, permitindo maximizar o compartilhamento do processador e demais recursos computacionais. Mesmo não havendo espaço livre, o sistema deve permitir que novos processos sejam aceitos e executados. Outra preocupação na gerência de memória é permitir a execução de programas maiores do que a memória física disponível.

3.2. Swapping É uma técnica aplicada à gerência de memória que visa dar maior taxa de utilização à memória principal, melhorando seu compartilhamento. Visa também resolver o problema da falta de memória principal num sistema

3.3. Memória virtual é uma técnica sofisticada e poderosa de gerência de memória onde as memórias principal e secundária são combinadas, dando ao usuário a impressão de que existe muito mais memória do que a capacidade real de memória principal.

4. MS DOS,Windows,Gnu Linux,Unix,MAC OS.

4.1. Sistemas de código aberto e sistemas particulares criados para comercialização.

5. O que é um sistema operacional?

5.1. Um sistema operacional é um conjunto de rotinas executadas pelo processador.

6. Qual é a função de um Sistema Operacional?

6.1. A principal função de um SO é controlar o funcionamento do computador,gerenciando a utilização e o compartilhamento de forma organizada aos diversos recursos,como processadores,memórias e dispositivos de entrada e saída.

7. Evolução dos Sistemas Operacionais

7.1. A Primeira Geração (1945-1955): Válvulas e Painéis com Plugs...

7.2. A Segunda Geração (1955 - 1965): Transistores e Sistemas Batch..

7.3. A Terceira Geração (1965 - 1980): CIs e Multiprogramação

7.4. A Quarta Geração (1980-1990): Computadores Pessoais .

8. Processos

8.1. O termo processo surgiu após a criação dos sistemas operacionais multiprogramáveis, sendo utilizado no lugar de tarefa ou job, por grande parte da literatura técnica.

8.2. O processo se trata de um programa em execução, só que em escalas mais amplas.

8.3. O processo é fundamental para que o sistema operacional implemente a concorrência entre os programas em execução.

8.4. Um processo é formado por três partes, denominadas contexto de hardware, contexto de software e espaço de endereçamento, que juntas mantêm todas informações necessárias à execução de um programa.

8.5. Contexto de hardware

8.5.1. O contexto de hardware guarda o conteúdo dos registradores do processador. Quando um processo está em execução, o seu contexto de hardware está armazenado nos registradores do processador. Quando o processo perde a utilização da CPU, o sistema salva as informações no contexto de hardware do processo.

8.5.2. Contexto de software

8.5.2.1. No contexto de software são especificadas as características e limites dos recursos que podem ser alocados pelo processo, como o numero Maximo de arquivos abertos simultaneamente, prioridade de execução e tamanho do buffer dos dispositivos de E/S.

8.5.2.2. Espaço de endereçamento

8.5.2.2.1. O espaço de endereçamento é a área de memória pertencente ao processo onde as instruções e dados do programa são armazenados para execução. Cada processo possui seu próprio espaço de endereçamento, que deve ser devidamente protegido do acesso dos demais processos.

9. SINCRONIZAÇÃO E COMUNICAÇÃO ENTRE PROCESSOS.

9.1. Os processos alternam sua execução segundo escalonamento estabelecido pelo sistema operacional e mesmo assim aplicações concorrentes obtêm melhoras em seu desempenho. Em sistemas com múltiplos processadores, existe a possibilidade do paralelismo na execução de instruções.

9.2. Sincronização Condicional é uma situação onde o acesso a um recurso compartilhado exige a sincronização de processos vinculada a uma condição de acesso.

9.3. Monitores são mecanismos de sincronização de alto nível que tornam mais simples o desenvolvimento de aplicações concorrentes. Este conceito foi proposto em 1972.

9.3.1. Basicamente, são mecanismos de sincronização compostos de um conjunto de procedimentos, variáveis e estrutura de dados definidos dentro de um módulo cuja finalidade é a implementação automática da exclusão mútua entre seus procedimentos. Somente um processo pode estar executando um dos procedimentos do monitor em um determinado instante. Toda vez que um processo chamar um destes procedimentos, o monitor verifica se já existe outro processo executando algum procedimento do monitor. Caso exista, o processo fica aguardando a sua vez ate que tenha permissão para executá-lo.

10. GERÊNCIA DO PROCESSADOR

10.1. Com o surgimento dos sistemas multiprogramáveis, onde múltiplos processos poderiam permanecer na memória e disputar o uso de um único processador, a gerência do processador tornou-se uma das atividades mais importantes em um sistema operacional.

10.2. Cada sistema operacional possui sua política de escalonamento adequada ao seu propósito e às suas características. Sistemas de tempo compartilhado, por exemplo, possuem requisitos de escalonamento distintos dos sistemas de tempo real.