Modelos de Administração

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
Modelos de Administração by Mind Map: Modelos de Administração

1. Teoria da Burocracia

1.1. Dados Básicos

1.1.1. Origem em 1909

1.1.2. Max Weber

1.1.3. Formalizar e Coordenar o comportamento humano

1.2. Tipos de Sociedade

1.2.1. Tradicional (patriarcal e patrimonialista)

1.2.2. Carismática (personalista e mística)

1.2.3. Burocrática (racional e norma impessoal)

1.3. Eficiência x Eficácia

1.3.1. Eficiência: melhor forma de realizar algo

1.3.2. Eficácia: realizar algo de forma correta

1.4. 10 Principais Características > Previsibilidade e Padronização > máxima eficiência na organização

1.5. Principais Críticas

1.5.1. Limitação da espontaneidade

1.5.2. Despersonalização do relacionamento

1.5.3. Substituição dos objetivos pelas normas

1.5.4. Conflito entre público e funcionário

1.5.5. Abordagem do Sistema Fechado

2. Conceito de Gerente

2.1. Responsabilidade

2.1.1. dos resultados

2.1.2. dos outros

2.1.3. das funções

2.2. Estrutura Gerencial

2.2.1. Alta Administração

2.2.2. Gerência Intermediária

2.2.3. Supervisão

2.3. Autores

2.3.1. Fayol (1916)

2.3.1.1. Processo Administrativo

2.3.1.1.1. Os 16 Deveres dos Gerentes

2.3.2. Barnard (1938)

2.3.2.1. Funções do Executivo

2.3.3. Herbert Simon (1960)

2.3.3.1. Processo Decisório

2.3.3.1.1. Tipos de Decisões

2.3.3.1.2. Tomada de Decisão

2.3.4. Mintzberg (1973)

2.3.4.1. Papéis do Gerente

2.3.4.1.1. Habilidades

2.3.5. Rosemary Stewart (1982)

2.3.5.1. Escolhas Gerenciais

2.3.5.1.1. Exigências

2.3.5.1.2. Decisões

2.3.5.1.3. Restrições

2.3.6. Fred Luthans (1988)

2.3.6.1. Desempenho dos Gerentes

2.3.6.1.1. Funções Gerenciais

2.3.6.1.2. Comunicação

2.3.6.1.3. Administração de Recursos Humanos

2.3.6.1.4. Relacionamento

2.3.7. Andrew Grove (1983)

2.3.7.1. Administração de Alta Performance

2.3.7.1.1. Produção

2.3.7.1.2. Trabalho de Equipe

2.3.7.1.3. Desempenho Individual

3. Administração Científica

3.1. Dados Básicos

3.1.1. Origem em 1903

3.1.2. Frederick Taylor

3.1.3. Condições de trabalho, Padronização, Princípio e Homo Economicus

3.2. 1. Período de Taylor

3.2.1. Trabalho da análise das tarefas de cada operário

3.2.2. Seleção dos operários

3.2.3. Treino dos operários

3.2.4. Técnicas de racionalização

3.2.5. Melhor ambiente de trabalho

3.3. 2. Período de Taylor

3.3.1. Organização Racional do Trabalho

3.3.1.1. Estudo da fadiga humana

3.3.1.2. Divisão do trabalho e especialização

3.3.1.3. Análise do trabalho e estudo dos tempos e movimentos

3.3.1.4. Desenho de cargos e tarefas

3.3.1.5. Incentivos e prêmios por produtividade

3.3.1.6. Condições de trabalho

3.3.1.7. Padronização

3.3.1.8. Supervisão funcional

3.3.1.9. Homo Economicus

4. Teoria Clássica

4.1. Dados Básicos

4.1.1. Origem em 1916

4.1.2. Henri Fayol

4.1.3. Ênfase na estrutura organizacional e busca pela máxima eficiência

4.2. 6 Funções básicas

4.2.1. Técnicas

4.2.2. Comerciais

4.2.3. Financeiras

4.2.4. Segurança

4.2.5. Contábeis

4.2.6. Administrativas

4.2.6.1. Planejar

4.2.6.2. Organizar

4.2.6.3. Comandar

4.2.6.4. Coordenar

4.2.6.5. Controlar

4.3. 14 Princípios Básicos

4.3.1. Divisão do Trabalho

4.3.2. Autoridade e Responsabilidade

4.3.3. Disciplina

4.3.4. Unidade de Comando

4.3.5. Unidade de Direção

4.3.6. Subordinação dos interesses individuais ao bem comum

4.3.7. Remuneração

4.3.8. Centralização

4.3.9. Hierarquia

4.3.10. Ordem

4.3.11. Equidade

4.3.12. Estabilidade dos funcionários

4.3.13. Iniciativa

4.3.14. Espírito de Equipe

4.4. Críticas sobre a Teoria Clássica

4.4.1. Obsessão pelo comando

4.4.2. Empresa como sistema fechado

4.4.3. Manipulação dos trabalhadores

4.4.4. Inexistência de fundamentação científica

5. Administração Estratégica

5.1. Dados Básicos

5.1.1. Origem em 1962

5.1.2. Chandler

5.1.3. Determinação das metas e objetivos básicos ede longo prazo

5.2. Conceito de Estratégia

5.2.1. Conjunto de ações políticas, econômicas e logísticas para atingir objetivos estabelecidos.

5.2.2. Onde estamos? Aonde pretendemos chegar? Como chegar?

5.3. Processo da Estratégia

5.3.1. Análise da situação

5.3.2. Análise do ambiente (SWOT)

5.3.3. Definição de objetivos e estratégias

5.3.4. Estratégias funcionais e operacionais

5.3.5. Execução e Avaliação (Plano de Ação)

5.4. Os Cinco P's (Mintzberg)

5.4.1. Plano

5.4.2. Padrão

5.4.3. Posição

5.4.4. Perspectiva

5.4.5. Poker

5.5. Atributos Fundamentais

5.5.1. Antecipação

5.5.2. Seletividade

5.5.3. Flexibilidade

5.5.4. Sustentabilidade

6. Teoria Comportamental

6.1. Dados Básicos

6.1.1. Origem em 1947

6.1.2. Georges Elton Mayo

6.1.3. Motivação e incentivos do trabalho e relações interpessoais e sociais

6.2. Colaboradores de E. Mayo

6.2.1. John Dewey

6.2.2. Kurt Lewin

6.2.3. Vilfredo PAreto

6.3. Origem da Teoria

6.3.1. A Democratização dos Conceitos Administrativos

6.3.2. O Desenvolvimento das Ciências Humanas

6.3.3. A Filosofia Pragmática de John Dewey

6.3.4. A Experiência de Hawthorne

6.4. A Experiência de Pareto

6.4.1. Objetivo: Avaliar correlação entre a intensidade iluminação e eficiência dos operários

6.4.2. 1ª Fase: Preponderância do fator psicológico sobre o fator fisiológico (maior produção quando maior intensidade da luz)

6.4.3. 2ª Fase: Aumento de produção em 25% (uma pessoa fornecendo as peças)

6.4.4. 3ª Fase: Organização Informal dos Operários, laços de lealdade (Programa de Entrevistas)

6.4.5. 4ª Fase: Uniformidade de sentimentos e solidariedade grupal (Sistema de pagamento baseado na produção)

7. Comportamento Organizacional

7.1. Impacto que indivíduos, grupos e estrutura organizacional tem sobre o comportamento das pessoas dentro da organização

7.2. A Evolução do Trabalho

7.2.1. Era Agrícola

7.2.2. Era Industrial

7.2.3. Era do Conhecimento

7.3. A Importância das Habilidades Interpessoais

7.3.1. Boas H. I.

7.3.2. Ambiente de trabalho agradável

7.3.3. Contratação e manutenção de pessoas qualificadas

7.4. O que fazem os Administradores?

7.4.1. Planejamento

7.4.2. Organização

7.4.3. Direção

7.4.4. Controle

7.5. Conflito e Negociação

7.5.1. Preparação -> Negociação -> Implementação

7.5.2. Negociar é uma mistura entre arte e ciência

7.5.3. RESPECT

7.5.4. Negociação ganha-perde (passado)

7.5.5. Negociação ganha-ganha (atual)

8. Teoria da Contingência

8.1. Surgimento após várias pesquisas em busca de modelos de estruturas organizacionais mais eficazes (adaptar-se)

8.2. Pesquisas

8.2.1. Chandler

8.2.1.1. Estratégia e Estrutura

8.2.1.1.1. Acumulação de Recursos

8.2.1.1.2. Racionalização do Uso dos Recursos

8.2.1.1.3. Continuação do Crescimento

8.2.1.1.4. Racionalização do Uso dos Recursos em Expansão

8.2.2. Burns & Stalker

8.2.2.1. Organização

8.2.2.1.1. Mecanicistas (ambientes estáveis)

8.2.2.1.2. Orgânicas (ambientes de inovação/mudança)

8.2.3. Lawrence & Lorsch

8.2.3.1. Ambiente

8.2.3.1.1. Diferenciação e Integração interdepartamental presente em industrias com alto desempenho

8.2.4. Woodward

8.2.4.1. Tecnologia

8.2.4.1.1. A tecnologia extrapola a produção e influencia toda a organização empresarial

8.3. Teoria da Contingência

8.3.1. Tudo é relativo. Tudo depende.

8.3.2. Ações Administrativas -> Características Situacionais ->Resultados Organizacionais

8.4. Homem Complexo

8.4.1. Homem Econômico, Social, Organizacional, Administrativo e Funcional

9. Modelo Japonês de Administração

9.1. Gestão pela Qualidade Total

9.2. Kaoru Ishikawa

9.2.1. Efeito - Problema

9.2.2. Espinha de Peixe

9.3. Custos da Qualidade

9.3.1. Controle

9.3.1.1. Prevenção e Avaliação

9.3.2. Falhas

9.3.2.1. Internas e  Externas

9.4. Cliente em primeiro lugar

9.4.1. Cliente é a base da pirâmide

9.4.2. Insatisfação do cliente é transmitida para outras 8~16 pessoas

9.5. Normas

9.5.1. ISO / AMN / COPANT

9.5.2. Requisitos de qualidade

9.5.3. Satisfação dos consumidores

9.6. Sistema Toyota de Produção

9.6.1. Eliminação de Desperdícios

9.6.1.1. Racionalização da força de trabalho

9.6.1.2. Just-in-Time

9.6.1.3. Produção flexível

9.6.2. Fabricação com Qualidade

9.6.2.1. Fazer certo da primeira vez

9.6.2.2. Corrigir causas dos erros

9.6.2.3. Círculos da qualidade

9.6.3. 5S

9.6.3.1. Seiri - Utilização

9.6.3.2. Seiton - Ordenação

9.6.3.3. Seisou - Limpeza

9.6.3.4. Seiketsu - Saúde

9.6.3.5. Shitsuke - Disciplina

9.6.4. Relação com fornecedores e distribuidores

9.6.5. Cultura Organizacional

9.6.6. Fator Cultural

9.6.6.1. Combate ao Desperdício

9.6.6.2. Trabalho em  Grupo

9.6.6.3. Consenso nas Decisões