Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Bactérias por Mind Map: Bactérias

1. Gram

1.1. Negativo (vermelho)

1.1.1. Possui uma camada mais fina de peptídioglicanos, além de outra camada composta por lipídios e proteínas

1.1.1.1. EX: Escherichia, Helicobcater, Salmonella, Chlamydia

1.1.2. 90% a 95% são patogênicas

1.1.3. Apresenta resistência aos antibióticos

1.2. Positivo (cor purpura)

1.2.1. Possui apenas uma camada de peptídioglicanos, que nesse caso é mais espessa

1.2.1.1. EX: Bacilus, Lactobacilus, Gardnerella, Streptococcus

1.2.2. Muitas não são patogênicas

2. Reino Monera

2.1. Unicelulares

2.1.1. Formado por apenas uma célula

2.2. Procarionte

2.3. Anaeróbicas

2.3.1. Realizam respiração celular

2.3.2. Necessitam de oxigênio para sobreviver

2.4. Aeróbicas

2.4.1. Realizam fermentação

2.4.1.1. Estritas

2.4.1.1.1. Só sobrevivem na ausência de oxigênio

2.4.1.2. Facultativas

2.4.1.2.1. Podem sobreviver tanto na ausência ou na presença de oxigênio

2.5. Autótrofas

2.5.1. Produzem o seu próprio alimento (glicose)

2.5.1.1. Fotossintese

2.5.1.2. Quimiossintese

2.6. Heterótrofa

2.6.1. Obtém seu alimento através de outros

2.6.1.1. Respiração (aeróbica)

2.6.1.2. Fermentação (lática e alcóolica)

3. Morfologia

3.1. Bacilo

3.1.1. Em forma de bastonete

3.1.1.1. Estreptobacilo

3.1.1.1.1. Variam de curtos bastonetes até longos filamentos

3.2. Vibrião

3.2.1. Em forma de bastonetes curvos, como uma vírgula. As células podem se ligar uma à outra, formando a letra "S"

3.3. Espiroqueta

3.3.1. Em forma helicoidal

3.4. Espirilo

3.4.1. Em forma espiral/ondulada, com tufos de flagelos em ambas extremidades

3.5. Coco

3.5.1. Forma esférica ou arredondada

3.5.1.1. Diplococo

3.5.1.2. Estreptococo

3.5.1.3. Estafilococos

3.5.1.4. Sarcina

4. Estrutura celular

4.1. Cápsula (glicocálice)

4.1.1. Impede que a célula seja fagocitada por células de defesa

4.1.2. Promove a adesão de bactérias em diferentes subtratos

4.1.3. Protege contra desidratação e choque mecânicos

4.2. Parede celular

4.2.1. Envoltório, composto por peptídioglicanos, responsável pela forma e proteção da célula bacteriana

4.2.2. Dependendo da sua composição química pode ser Gram negativou ou Gram positivo

4.3. Membrana plasmática

4.3.1. Lipoproteica (semelhante as membranas dos organismos eucariontes)

4.3.1.1. Coleterol

4.3.1.1.1. Da fluidez a membrana e facilita a entrada de nutrientes para a célula

4.3.1.2. Fosfolípideos

4.3.1.2.1. Barreira de entrada na célula, consistência oleosa, modelo mosaico fluído

4.3.1.3. Glicoproteína

4.3.1.4. Glicolipídeo

4.3.2. Protege e reveste

4.3.3. Transporte seletivo de nutrientes

4.3.4. Síntese de componentes da parede celular

4.3.5. Secreção de enzimas digestivas

4.3.6. Respiração celular

4.4. Citoplasma

4.4.1. O espaço dentro da célula onde estão suspensos as organelas celulares

4.4.1.1. Ribossomos

4.4.1.1.1. Estruturas onde são produzidas as proteínas da célula

4.4.1.2. Cromatina

4.4.1.2.1. É um conjunto de fios onde cada um é formado por uma molécula de DNA que fica associado a um tipo de proteína. Os fios são os cromossomos

4.4.1.3. Plasmídeos

4.4.1.3.1. É um pequeno DNA extracromossômico

4.4.1.4. Nucleóide

4.4.1.4.1. Onde está o material genético

4.5. Flagelos

4.5.1. Deslocamento

4.6. Fímbrias

4.6.1. Adesão e fixação no substrato de outras células

4.7. Pilli

4.7.1. Responsável pela formação da ponte citoplasmática que permite a transferência de informação genética durante o processo de conjunção

5. Reprodução

5.1. Assexuada

5.1.1. Não ocorre troca de material genético

5.1.1.1. Bipartição

5.1.1.1.1. Células filhas idênticas a célula mãe

5.2. Sexuada

5.2.1. Ocorre troca de material genético

5.2.1.1. Conjunção

5.2.1.1.1. Ocorre quando duas ou até três bactérias se unem (pilli sexuais), sendo os plasmídeos passados de uma bactéria para outra

5.2.1.2. Transformação

5.2.1.2.1. Uma bactéria pode absorver DNA livre no meio ambiente, proveniente de outro bactéria morta, e inseri-lo ao seu material genético

5.2.1.3. Transdução

5.2.1.3.1. O DNA do fago é incorporado no DNA da bactéria hospedeira. Durante o ciclo lítico, fragmentos de DNA bacteriana são empacotados em capsídeos do fago. Em uma infecção subsequente, o DNA bacteriano é inserido em um novo cromossomo hospedeiro por recombinação

6. Doenças

6.1. Bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosi)

6.1.1. Tuberculose

6.2. Bacilo de Hansen (Mycobacterium leprae)

6.2.1. Lepra ou hanseníase

6.3. Bacilo do tétano (Clostridium tetani)

6.3.1. Tétano

6.4. Gonococo (Neisseria gonorrheage)

6.4.1. Gonorreia

6.5. Bactéria Treponema pallidium

6.5.1. Sífilis