Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
INTRODUÇÃO por Mind Map: INTRODUÇÃO

1. Gestão da Comunicação e das Partes Interessadas

2. Gestão de Risco

3. Composição: Coordenador (1); pregoeiros, gestor de atas e orçamentistas (6), Gestor de Atas (1), Orçamentista (1)

4. METODOLOGIA - TERMO DE ABERTURA DO PROJETO

5. PROBLEMÁTICA

6. Estrutura Analítica do Projeto

7. RISCOS: a) indefinição das prioridades do Campus; b) Falhas na definição do objeto nos documentos iniciais do processo; c) Desinteresse do solicitante; d) Déficit de pregoeiros

8. PREMISSAS: a) A gestão das licitações é de competência da COLIC, que indicará o pregoeiro responsável pelo certame; b) A COC será responsável pela gestão do contrato, com o auxílio do gestor do contrato, fiscais técnicos e administrativos; c) Qualquer alteração no escopo do processo será de imediato solicitada à COLIC e/ ou ao pregoeiro, que decidirá sobre a viabilidade da mudança pretendida; e d) As informações necessárias à contratação constarão nos artefatos iniciais do processo.

9. Restrições: a) O TAP deverá ser construído em até 3 manhãs; b) Observará experiências anteriormente vivenciadas em contratações afins; c) observar na íntegra os dispositivos legais disciplinadores; e d) TAP será submetido à aprovação das instâncias superiores do Campus.

10. PRINCIPAIS GARGALOS: Inexistência de a) Plano Interno de Gestão dos Processos; b) Falha na descrição dos itens nos documentos iniciais; c) Desarticulação entre edital e seus anexos e os atores envolvidos; e d) baixo engajamento dos solicitantes.

11. PROBLEMÁTICA: Como a GP pode contribuir para o aprimoramento dos processos licitatórios do IFS - Campus Aracaju?

12. Foco na melhoria do planejamento dos processos licitatórios, sobretudo naqueles que objetivam a contratação de serviços.

13. Oferecer soluções aos problemas detectados, buscando assegurar a qualidade dos produtos / itens entregues à sociedade.

14. Apropriação - pelo Campus - da expertise dos atores envolvidos nos processos, refletindo diretamente em benefícios à sociedade.

15. A metodologia utilizada intenta identificar adequadamente o escopo dos processos, perpassando pelos requisitos de qualidade, custo, prazo, escopo, recursos e riscos implicados.

16. Instituto Federal de Sergipe

16.1. Criado pela Lei nº 11.892/08, composto pelo CEFETSE e EAFSC.

16.2. Constituída pela Reitoria e 10 campi

16.3. Possui natureza jurídica de Autarquia, sendo detentora de autonomia administrativa, patrimonial, financeira, didático-pedagógica e disciplinar.

17. COLIC

18. METODOLOGIA: PLANO DE GERENCIAMENTO DO PROJETO

19. Etapa do Projeto: 1a) Recebimento e conferência de documentos; b) Estimativa; 1c) Viabilidade financeira e definição de modalidade; 1d) Codificação de despesa e empenho; 1e) Análise jurídica. 2a) Adequação ao parecer; 2b) Realização pregão. 3a) Classific da Proposta; 3b) Contrato.