Sistemas de Defesa do Corpo Humano

mapa mental de ciências

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Sistemas de Defesa do Corpo Humano por Mind Map: Sistemas de Defesa do Corpo Humano

1. A imunidade é a capacidade do organismo de evitar danos e doenças utilizando seu sistema de defesa.

2. O sistema de defesa do organismo é organizado em: imunidade inata e imunidade adquirida.

2.1. IMUNIDADE INATA: A imunidade inata corresponde ao conjunto de mecanismos de defesa que estão presentes desde o nosso nascimento.

2.1.1. formada por duas linhas de defesa. A primeira linha de defesa é constituída pelas barreiras físicas do organismo, formadas pela pele, pelas mucosas e por secreções. Dificultam ou impossibilitam a entrada de microrganismos invasores. Já a segunda linha de defesa envolve o fagocitose por certos tipos de leucócitos, a febre e a inflamação.

2.2. IMUNIDADE ADQUIRIDA: A imunidade adquirida é o conjunto de respostas específicas ao organismo invasor, e seu principal mecanismo é a produção de anticorpos pelos linfócitos.

2.2.1. caracteriza-se pela especificidade da resposta do organismo e pela memória imunológica. Essa produção é estimulada pela entrada, no organismo, de moléculas específicas, os antígenos. As células de memória são linfócitos capazes de responder rapidamente a uma segunda exposição ao mesmo antígeno.

3. SISTEMA LINFÁTICO:

3.1. formados pelos vasos linfáticos, os linfonodos, os órgãos linfáticos (baço e timo), a linfa e a medula óssea.

3.1.1. O sistema linfático apresenta três funções inter-relacionadas:

3.1.2. drenar o excesso de líquido que extravasa dos capilares sanguíneos para o espaço entre as células, reconduzindo-o para a circulação;

3.1.3. absorver e transportar os lipídios e as vitaminas lipossolúveis absorvidos no intestino delgado;

3.1.4. produzir e transportar as células responsáveis pela defesa do corpo.

3.2. A LINFA

3.2.1. A linfa é o líquido que circula nos vasos linfáticos. Sua composição é semelhante à do sangue: cerca de 95% é água e o restante são proteínas, células de defesa, nutrientes, sais e gases dissolvidos.

3.3. OS VASOS LINFÁTICOS

3.3.1. A circulação da linfa é unidirecional, e todos os vasos linfáticos possuem válvulas, pequenas dobras no interior dos vasos, que impedem seu refluxo

3.4. OS LINFONODOS

3.4.1. Os linfonodos estão localizados por todo o corpo; sua principal função é filtrar a linfa. Eles contêm uma grande quantidade de células de defesa.

3.5. O BAÇO

3.5.1. O baço é o maior órgão linfático do corpo e contém uma grande quantidade de células que atuam na defesa do corpo. Além disso, o baço armazena e destrói células sanguíneas, como as hemácias, e plaquetas.

3.6. AS CÉLULAS DE DEFESA

3.6.1. Os principais responsáveis pela defesa do corpo humano são os leucócitos. Essas células, juntamente com os órgãos nos quais elas são formadas, amadurecem e multiplicam-se, constituem o sistema imunitário.

3.6.1.1. leucócitos: atuar de duas maneiras principais para conter os invasores: por meio da fagocitose ou por meio da produção de anticorpos.

3.6.1.2. fagocitose: A fagocitose é o processo no qual os leucócitos englobam e digerem células mortas, resíduos celulares e também microrganismos, como bactérias e vírus.

3.6.2. ANTICORPOS: Os anticorpos são proteínas que reconhecem e se ligam a moléculas específicas dos patógenos, os antígenos.

3.6.3. A produção de anticorpos é feita por um grupo de leucócitos chamados linfócitos.

3.6.3.1. Se algum linfócito reconhece um organismo invasor, ele passa a se multiplicar intensamente nos gânglios linfáticos e no baço, produzindo grande quantidade de células capazes de gerar anticorpos

4. VACINA

4.1. As vacinas são constituídas de microrganismos mortos ou enfraquecidos, ou de substâncias produzidas por eles, e estimulam o sistema imunitário a produzir anticorpos, prevenindo doenças.

4.1.1. Quando o corpo entra em contato com o microrganismo causador de uma doença contra a qual foi vacinado, as células de memória produzidas pela reação imunológica à vacinação reconhecem o antígeno e, rapidamente, produzem um “exército” de linfócitos para defender o organismo.