Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
OVOS por Mind Map: OVOS

1. Estabelecimentos

1.1. GRANJA AVÍCOLA

1.2. UNIDADE DE BENEFICIAMENTO DE OVOS E DERIVADOS

2. Condições dos Estabelecimentos

2.1. instalações e dos equipamentos

2.2. condições de higiene

2.3. obrigações dos estabelecimentos

3. Inspeção Industrial e Sanitária

3.1. Se não haver outra especificação, os ovos são de galinha em casca.

3.2. O estabelecimento é responsável por garantir a identidade, a qualidade e a rastreabilidade dos ovos

3.2.1. Quem recebe ovos oriundos da produção primária deve possuir cadastro atualizado de produtores.

3.2.1.1. Responsável pela implementação de programas de melhoria da qualidade da matéria-prima e de educação continuada dos produtores.

3.3. Os estabelecimentos de ovos e derivados devem executar os seguintes procedimentos: (ALTERADO PELO DECRETO 10.468/2020)

3.3.1. apreciação geral do estado de limpeza e integridade da casca

3.3.2. exame pela ovoscopia;

3.3.3. classificação dos ovos

3.3.4. verificação das condições de higiene e integridade da embalagem.

3.4. É proibida a utilização e a lavagem de ovos sujos trincados para a fabricação de derivados de ovos.

3.5. É proibido o acondicionamento em uma mesma embalagem quando se tratar

3.5.1. ovos frescos e ovos submetidos a processos de conservação

3.5.2. ovos de espécies diferentes

4. Padrões de Identidade e Qualidade

4.1. Entende-se por derivados de ovos aqueles obtidos a partir do ovo, dos seus diferentes componentes ou de suas misturas, após eliminação da casca e das membranas.

4.2. Os derivados de ovos podem ser:

4.2.1. líquidos

4.2.2. concentrados

4.2.3. pasteurizados

4.2.4. desidratados

4.2.5. liofilizados

4.2.6. cristalizados

4.2.7. resfriados

4.2.8. congelados

4.2.9. ultracongelados

4.2.10. coagulados

4.3. O MAPA estabelecerá critérios e parâmetros regulamento técnico específico ou em norma complementar.

5. Registro, Embalagem, Rotulagem e Carimbos de Inspeção

5.1. Registro: Formulação e processo de fabricação, para sua petição precisa-se das informações de matérias-primas e outras etapas.

5.2. Embalagem: recipientes que confiram proteção necessaria, o material para esse recipiente deve ser previamente autorizado

5.3. Rotulagem: deve ser resistentes as condições de armazenamento e transporte dos produtos, possuir identificação, denominação de venda (RTIQ).

5.4. Carimbo de inspeção: apresenta marca oficial do SIF, se irregulares devem ser inutilizadas pelo mesmo.

6. Análise Laboratorial

6.1. Os produtos estão sujeitos à analises laboratoriais.

6.2. Se o SIF julgar necessario realizará coleta de amostras para as analises.

6.3. As metodologias são determinadas pelo MAPA.

6.4. Autencidade é garantida exclusivamente por orgão competente.

7. Reinspeção Industrial e Sanitária

7.1. A reinspeção deve ser realizada em locais de preservação sanitária.

7.2. Produtos impróprios para o consumo humano deverão ser condenados.

7.3. Aproveitamento condicional ou rebeneficiamento industrial dos produtos.

7.4. Em casos de emergência sanitária ou de desabastecimento por tempo determinado.

8. Trânsito e Certificação Sanitária

8.1. O trânsito deve ser realizado por meio de transporte apropriado, de modo a garantir a manutenção de sua integridade e a permitir a sua preservação.

8.2. Os certificados Sanitários e demais documentações devem atender aos modelos estabelecidos pelo MAPA.

9. Medidas Cautelares

9.1. Seção I e II

10. Penalidades, Infrações

10.1. Apresentem rompimento na casca; Sujos; Processo de incubação; Alteração na Gema.