Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Conflito na Caxemira por Mind Map: Conflito na Caxemira

1. História

1.1. Contexto

1.1.1. O rei dogra, de Jammu e Caxemira a arrendou partes de seu reino que integravam a nova Província da Fronteira Noroeste, (atual Paquistão); por 60 anos.

1.1.1.1. Causas

1.1.1.1.1. Em 1947, o domínio britânico na Índia terminou com a criação de duas nações: a Índia e o Paquistão. Cada um dos 562 estados principescos indianos aderiram a um dos dois novos países: a União da Índia ou o Domínio do Paquistão. Jammu e Caxemira tinha uma população predominantemente muçulmana, mas um governante hindu, era o maior destes estados autônomos e limitava com ambos os países modernos. Seu governante era o rei dogra (ou marajá), Hari Singh, que preferiu manter-se independente, pretendendo evitar a pressão sobre ele a partir da Índia e do Paquistão, jogando um contra o outro.

2. Geografia/Geopolítica

2.1. Guerra Indo-Paquistanesa de 1947

2.1.1. Causas

2.1.1.1. Suposto apoio do marajá a anexação da Caxemira pela Índia.

2.1.1.1.1. Motivou tribos patanes invasoras a se aproximaram nos arredores de Srinagar.

2.2. Guerra sino-indiana

2.2.1. Causas

2.2.1.1. Disputa decorreu pelo controle de uma região litigiosa no Himalaia, em Arunachal Pradesh, conhecida na China como Tibete do Sul.

2.2.1.1.1. Em 1959, ocorreram os primeiros choques fronteiriços.

2.3. Guerra Indo-Paquistanesa de 1965

2.3.1. Causas

2.3.1.1. A guerra começou quando o Paquistão lançou a Operação Gibraltar, para infiltrar guerrilheiros na província de Jammu e Caxemira para liderar uma revolta e realizar atos de sabotagem, e assim precipitar uma insurreição do Estado contra o domínio indiano.

2.3.1.1.1. O exército indiano fechou a fronteira ( dia 15 de agosto), a linha de cessar-fogo antes do ataque, e atravessou a parte da Caxemira sob administração paquistanesa. Com o Paquistão contra-atacando em 1 de setembro na (Operação Grand Slam) para assumir o controle da cidade de Akhnoor. Mas foi um fracasso e, mais uma vez, a Índia respondeu enviando suas tropas para a fronteira entre os dois países.

2.4. Ascensão da revolta em Jammu e Caxemira

2.4.1. Causas

2.4.1.1. O Inter-Services Intelligence do Paquistão foi acusado pela Índia de apoiar e treinar os mujahideen, para combater em Jamu e Caxemira. Embora, Grupos Internacionais de Direitos Humanos acusam o exército indiano de cometer graves violações dos direitos humanos no Estado de Jamu e Caxemira.

2.4.1.1.1. De acordo com dados oficiais divulgados sobre Jamu e Caxemira (controlado pela Índia), houve 3.400 casos de desaparecimento e a insurgência deixou mais de 47.000 pessoas mortas até julho de 2009.

2.5. Guerra de Kargil

2.5.1. Causas

2.5.1.1. A infiltração de soldados paquistaneses e militantes da Caxemira em posições no lado indiano da linha de controle, que serve como a fronteira de facto entre os dois países.

2.5.1.1.1. Nas fases iniciais da guerra, o Paquistão responsabilizou os combates totalmente nos insurgentes independentes da Caxemira, porém documentos deixados para trás por vítimas e declarações posteriores do primeiro-ministro do Paquistão e o Chefe do Estado-Maior do Exército, revelaram o envolvimento de forças paramilitares do Paquistão, lideradas pelo general Ashraf Rashid.

2.6. Confronto indo-paquistanês de 2001–2002

2.6.1. Causas

2.6.1.1. A mobilização militar foi iniciada pela Índia respondendo aos atentados terroristas ao parlamento indiano em 13 de dezembro de 2001 (durante o qual doze pessoas, incluindo os cinco homens que atacaram o edifício, foram mortos) e a Assembléia Legislativa em 1 de outubro de 2001.

2.6.1.1.1. A cobertura do impasse focou na possibilidade de uma guerra nuclear entre os dois países e as implicações do conflito potencial sobre a "Guerra Global ao Terrorismo" liderada pelos Estados Unidos no vizinho Afeganistão.

3. Hídricos

3.1. Causas

3.1.1. A Caxemira é a fonte de vários rios e afluentes do rio Indo. Estes incluem o Jhelum e Chenab, que fluem basicamente no Paquistão, enquanto que outros ramos — como os rios Ravi, Beás e o Sutlej — irrigam o norte da Índia.

3.1.1.1. Perspectiva do Paquistão

3.1.1.1.1. Paquistão tem sido apreensivo quanto a isso, estando ele em uma situação extrema.

3.1.1.2. Possível solução diplomática

3.1.1.2.1. O Tratado de Águas do Indo, assinado em 1960, resolveu a maioria desses litígios em matéria de partilha da água e apelou para a cooperação mútua a este respeito.

3.1.1.3. Perspectiva do Índia

3.1.1.3.1. O país pode se aproveitar e usar a sua vantagem estratégica que dá na sua parcela da Caxemira e que passa na origem dos referidos rios e mantendo o mesmo canal, assim, podendo estrangular a economia agrária do Paquistão.